São Bento

No dia 11 de julho celebramos a Festa Litúrgica de São Bento. Desde criança fui habituado com sua espiritualidade. É o glorioso Padroeiro de minha cidade natal, e a casa de meus pais era a mais próxima da Igreja Matriz. No Dia do Pai São Bento, encontrei-me muito alegre, pois, depois dos anos de pandemia, pudemos celebrar tranquilos a festa esperada do nosso estimado Mosteiro de Santa Cruz, como esperada deve ter sido em todos os outros mosteiros beneditinos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Na manhã dessa terça-feira, 11 de julho, quando a Igreja celebrou a festa litúrgica de São Bento, o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu Celebração Eucarística no Mosteiro da Santa Cruz, pertencente às Monjas Beneditinas. A Missa foi concelebrada pelo Padre Alessandro de Melo, Pároco da Paróquia Santíssimo Redentor, e contou com a presença do Diácono Manoel Pedro da Silva Júnior.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
No próximo dia 11 de julho, os católicos celebram São Bento, responsável pela edificação de diversos mosteiros e fundador da Ordem dos Beneditinos. Na Arquidiocese algumas comunidades já começaram a celebrar o santo conhecido pelo lema “Ora et Labora” (reza e trabalha).
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Na próxima segunda-feira, dia 11 de julho, a Igreja celebra São Bento, considerado o ‘Pai dos Monges’ e instituído como o padroeiro da Europa. O santo dá nome a várias comunidades da Arquidiocese de Juiz de Fora, nas quais será celebrado com programações festivas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
No próximo dia 11 de julho, os católicos celebram São Bento, responsável pela edificação de diversos mosteiros e fundador da Ordem dos Beneditinos. Na Arquidiocese algumas comunidades celebram o santo conhecido pelo lema “Ora et Labora” (reza e trabalha).
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Aos místicos agradam os lugares altos. Sobre os montes, pelo mundo inteiro, situam-se templos, basílicas, santuários, igrejas, cruzes, monumentos sacros apontando para o céu, reconhecendo nele a morada de Deus. Para quem tem a mente elevada e o coração na eternidade, os pés não se contentam em andar só nos lugares planos, sem desafios a vencer, sem obstáculos a superar, sem olhos para contemplar a vastidão das paisagens.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email