São Tarcísio festejado a partir desta sexta-feira em Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na próxima segunda-feira, dia 15 de agosto, a Igreja celebra a memória de São Tarcísio, Padroeiro dos Acólitos e Coroinhas. O santo foi um mártir dos primeiros séculos, vítima da perseguição contra os cristãos na época do imperador Valeriano, em Roma.

Na Arquidiocese de Juiz de Fora, uma comunidade é dedicada ao padroeiro dos acólitos e realiza, a partir de hoje, tríduo e festa em sua homenagem. A festividade será iniciada na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, situada no bairro de mesmo nome, na qual a comunidade pertence.

Nesta sexta-feira (12), às 18h, acontece o Terço dos Homens, seguido de Santa Missa. No sábado (13), a Eucaristia também será às 18h. Logo após, acontece o “Arraiá de São Tarcísio”. Já no domingo (15), o tríduo se encerra com celebração no mesmo horário, porém seguida de Show de Prêmios.

Na segunda-feira, Festa de São Tarcísio, a Missa festiva será na igreja que leva o nome do santo, localizada na Rua São Pancrácio, 680 – Bairro São Tarcísio, e está prevista para às 19h.

Todos os dias haverá barraquinhas, com caldos, pastéis, macarrão na chapa, canjica, dentre outras comidas típicas.

Sua história

Certa vez o Papa Sisto II queria levar o Pão Sagrado a mais um grupo de mártires que esperavam a execução, mas não sabia como. Foi quando Tarcísio, que era seu acólito, pediu ao Santo Papa que o deixasse tentar. Comovido, sua Santidade o abençoou e lhe deu uma caixinha de prata com as hóstias. Mas Tarcísio não conseguiu chegar a cadeia. No caminho foi identificado e como se recusou a dizer e entregar o que portava, foi abatido e apedrejado até morrer. No entanto, nada acharam do Sacramento de Cristo.

Tarcísio foi, primeiramente, sepultado junto com o papa Stefano nas catacumbas de Calisto, em Roma. No ano 767, o papa Paulo I determinou que seu corpo fosse transferido para o Vaticano, para a basílica de São Silvestre, e colocado ao lado dos outros mártires. A basílica de São Silvestre é a mais solene do Vaticano. Nela, todos os papas iniciam e terminam seus pontificados. Sem dúvida, o lugar mais apropriado para o comovente protetor da eucaristia: o mártir e acólito Tarcísio.

Fonte: Sites da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil e Paróquia São Vicente de Paulo, de Belo Horizone (MG)

Veja Também