Dom Gil celebra Solenidade de São Pedro e São Paulo na Catedral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No último domingo, dia 04 de julho, toda a Igreja celebrou a Festa de São Pedro e São Paulo. Pela manhã, a Catedral Metropolitana recebeu o Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, para celebrar a solenidade.

Como de costume, Dom Gil presidiu a Santa Missa das 10h. A Eucaristia foi concelebrada pelo Vigário Geral, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, e assistida pelo Diácono Antônio Valentino da Silva Neto.

Durante a homilia, o Pastor explicou que ambos santos são colunas fortes da Igreja de todos os tempos. Retomando os pontos ouvidos no evangelho, destacou características e feitos de Pedro, realizados não por mérito próprio, que evidenciam sua importância para nossa fé. Do mesmo modo, também falou de Paulo. “Hoje nós celebramos o martírio deles, por isso, os paramentos das missas são vermelhos, porque é o sangue deles doado por Cristo. Unidos na missão e no grande amor a Cristo. Portanto, a ação de Pedro e de Paulo têm, e terão sempre, muito valor para a Igreja”, afirmou Dom Gil.

Também foi recordado que tal data é dedicada ao Santo Papa, o representante de Pedro. Ele destacou sua relevância diante dos planos divinos. “Pedro é a pedra visível da Igreja. Não vemos Cristo. Sabemos que ele está no meio de nós, mas Deus quer que algo seja visível para simbolizar. Os papas são sucessores de Pedro, são pessoas visíveis que representam a pedra fundamental de Cristo”.

 Ele explicou que o Pontífice é responsável por muita coisa na Igreja, sobretudo pela unidade dos bispos e de toda a igreja. “Em certo sentido ele é sucessor de Paulo, enquanto que a Igreja tem que se preocupar cada vez mais com a missão. O Papa Francisco cumpre muito bem isso, ele quer uma igreja em saída. Nós, aqui na Arquidiocese, temos procurado obedecer essas aspirações, seja no campo missionário com nosso sínodo, seja no sentido de criar um espírito missionário.”

Ao falar do atual Pedro, Dom Gil não conteve elogios e frisou: nada de falar mal do papa. “O Papa Francisco é um exemplo de simplicidade de pobreza, de alegria, de enfrentamento na paz, tão atacado… ele enfrenta tudo na paz. Acho que é um modelo para todos nós. Devemos rezar pelo Papa e ajudá-lo com nossa contribuição com o Óbolo de São Pedro, para que ele possa atender as necessidades dos pobres”, concluiu ele.

Veja Também