Seguindo os passos de Jesus: a reflexão sobre doação de sangue à luz da fé católica

Foto: Diocese de Santo André
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nesta sexta-feira, 25 de novembro, é o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Uma pessoa adulta tem em média 5 litros de sangue. Durante a doação são coletados no máximo 450 ml, pouco para quem oferece, porque o organismo repõe quase que imediatamente. No entanto, faz muita diferença para quem precisa.

A unidade da Hemominas em Juiz de Fora atende a 57 hospitais em 27 cidades da região, além dos pacientes que precisam de transfusão, sem a necessidade da internação.

Em dois momentos distintos da programação da Rádio Catedral FM desta semana, houve reflexões à luz da fé católica a respeito deste gesto. Padre Camilo de Paiva e o Padre Vanderlei Santos de Sousa, CSsR, abordaram diferentes aspectos sobre a doação e incentivaram os católicos a doarem sangue e ajudar a salvar vidas.

“Doar sangue é um gesto espiritual”, reforçou Padre Camilo

No editorial do Jornal Boa Nova desta sexta-feira, Padre Camilo analisou o que fica para a pessoa que, tendo condições, se dispõe a doar literalmente um pouco de si para alguém que, na maioria das vezes, não sabe quem é. “O sangue é a nossa redenção. Cristo nos redimiu, nos lavou, nos purificou, nos alvejou no sangue, pelo Seu Sangue, no Sangue de Cristo. E o sangue aproxima os seres humanos”. Ele concluiu: “Não importa o sexo, a cor, basta que tenhamos o mesmo tipo sanguíneo. É a linguagem do amor, da tolerância, do não preconceito. Doar sangue é um gesto espiritual”.

Fonte: Site da Rádio Catedral de JF

Veja Também