Recordando visita do Papa ao Iraque, Dom Gil convida líder muçulmano para Missa na Catedral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na manhã desse domingo (7), o terceiro do Tempo Quaresmal, o Arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu Santa Missa na Catedral Metropolitana. A celebração contou com a presença de Sheikh Hosni Youssef, responsável pela Associação Muçulmana de Juiz de Fora, recordando a visita do Papa Francisco ao Iraque.

No início da celebração, Dom Gil convidou todos a se unirem ao Santo Padre. “Desde sexta-feira ele está na sua peregrinação missionária de paz, de penitência, como ele mesmo disse; fica lá até amanhã, segunda-feira, quando encerra ali a sua atividade missionária e volta para Roma. Este é um momento muito importante para a Igreja, é a primeira vez que um papa visita o Iraque, que é a pátria de Abraão, pai das três religiões monoteístas, o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo”.

Ao apresentar Sheikh Hosni, o Arcebispo de Juiz de Fora ressaltou a relação amistosa que têm. “Já nos conhecemos há muito tempo; várias vezes ele esteve comigo na minha casa. Logo que chegou, me procurou, me fez uma visita, com o mesmo espírito do Papa Francisco, de diálogo, de busca da fraternidade. Cremos no mesmo Deus, único e verdadeiro; as diferenças que há no comportamento litúrgico ou doutrinal são menores do que aquelas coisas que nos unem, que é o amor a Deus, o amor ao próximo, a busca da fraternidade, da paz, da justiça, do amor”.

O líder da comunidade muçulmana local se mostrou muito feliz com o pedido de Dom Gil. “Foi com grande honra que eu recebi esse convite através do querido senhor Arcebispo Metropolitano. Nem pensei, na hora falei com ele que o convite estava aceito. Aceitei para mostrar para o mundo inteiro como todas as religiões da Terra ordenam para manter a paz; para apresentar para todo mundo que a comunidade muçulmana também é de paz, de tranquilidade, de amor; amor pelo próximo, pelo vizinho, por outras religiões”, apontou.

Ressaltando a importância da busca de um ecumenismo e um diálogo inter-religioso verdadeiros, o Arcebispo explicou a diferença entre eles. “O verdadeiro ecumenismo é aquele que nos aproxima dos irmãos cristãos, mesmo que sejam de outros segmentos, de outras confissões, de outros credos. Ecumenismo é cada um viver intensamente a sua fé, a sua convicção, confirme a sua consciência, mas com o coração aberto para dialogar com aqueles que têm outra posição religiosa. Já o diálogo inter-religioso é feito entre cristãos e não-cristãos. Isso também não impede que nós dialoguemos com eles. Afinal de contas, nós queremos viver como filhos de Deus e como irmãos”, finalizou.

Clique aqui e confira mais fotos.

Veja Também