Procissão e Sermão do Encontro reúnem centenas de pessoas no Centro de Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A chuva não impediu que centenas de pessoas participassem, na noite dessa Terça-feira Santa (26), da Procissão do Encontro que todos os anos toma as principais ruas do Centro de Juiz de Fora. Após as missas celebradas na Igreja Senhor dos Passos, da Santa Casa de Misericórdia, e na Igreja São Sebastião, localizada no Parque Halfeld, os fiéis colocaram-se em cortejo em direção à Catedral Metropolitana, acompanhando as imagens do Senhor dos Passos e de Nossa Senhora das Dores.

Chegando à igreja-mãe, o momento do encontro doloroso entre Mãe e Filho foi objeto da reflexão do Padre Tiago Samuel Nunes Ferro, C.S.s.R., sacerdote redentorista da Paróquia Nossa Senhora da Glória. “Eu quis propor esse encontro com a realidade da nossa vida. Porque o encontro de Jesus com Maria, o encontro da Senhora das Dores com o Senhor dos Passos, promove inquietações em nossas vidas, mas promove inquietações que nos levam a estarmos em constante observação naquilo que se refere à experiência do serviço ao próximo, que a Campanha da Fraternidade também nos estimula. Diante da dor, Maria olha para Jesus, Jesus olha para sua Mãe. E diante desta troca de olhar, eu quis que todos pudessem perceber a beleza de sermos de Deus, como filhos amados”, pontuou Padre Tiago. “O encontro propõe a cada um de nós ‘pés a caminho’. Mas estes pés precisam estar direcionados a Jesus, e com Jesus, com os olhos fixos nele, nós iremos redirecionar, redimensionar também a nossa vida, a experiência que nós vivemos no cotidiano”, finalizou o sacerdote.

O Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, acompanhou o Sermão do Encontro. Antes, ele havia presidido, na Igreja Senhor dos Passos, a Santa Missa que antecedeu a procissão. De acordo com o Pastor Arquidiocesano, o encontro entre Jesus e Maria no caminho do calvário é bíblico. “São João diz que Maria estava ao pé da cruz quando Jesus morreu e deu a sua vida por nós. Em determinado momento, ela terá encontrado com o seu Filho. Por isso, é costume celebrar esse encontro do caminho do calvário, para mostrar a união de Maria com Jesus, os seus sofrimentos, cumprindo aquilo que o profeta Simeão dizia, ‘uma espada de dor lhe atravessará a sua alma’ (Lc 2, 35). Mas esse encontro também nos lembra os vários encontros que nós temos com Jesus durante a vida, sobretudo os encontros que temos nos momentos dolorosos da nossa vida: nós precisamos aumentar a certeza de que Jesus está presente, sofre conosco, que Maria está presente, sofre conosco. Então, esse é o sentido de celebrar, durante a Semana Santa, o encontro.” Clique aqui e confira todas as imagens da noite desta terça-feira.

A Procissão e o Sermão do Encontro serão realizados por algumas paróquias da Arquidiocese de Juiz de Fora nesta quarta-feira. Clique aqui e confira a programação completa deste dia.

Veja Também