Missa pela Pátria é celebrada na Catedral

Foto: Reprodução da Web Tv A Voz Católica
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No dia 7 de setembro, a Catedral Metropolitana sediou a Missa pela Pátria. Presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, a celebração foi concelebrada pelo Administrador da paróquia, Padre José de Anchieta Moura Lima e teve a participação do diácono permanente, Antônio Valentino da Silva Neto.

Logo no início da Eucaristia, Dom Gil colocou em intenção a pátria. “Somos todos irmãos, brasileiros, filhos de uma mesma nação. Queremos rezar pela harmonia entre os povos os governantes, que haja paz, progresso, um caminho sempre novo em favor do nosso povo e da nossa paz”, disse o Pastor.

Ele também recordou a Legião de Maria, que na ocasião festejava seus 100 anos que fundação. No local, diversas legionárias estiveram presentes para celebrar o centenário. Esta associação de católicos, que tem Maria Imaculada como regente, surgiu em Dublin, na Irlanda, no dia 7 de setembro de 1921. Em 1951, foi implantada no Brasil, no Rio de Janeiro. “Que Nossa Senhora seja sempre invocada, amada e imitada”, estimou o Arcebispo.

Em diversos momentos Dom Gil recordou que a comemoração da independência do Brasil, acontecida em 1822, é um dia próprio para rezarmos pela pátria. Em entrevista à Web Tv A Voz Católica, ele relacionou o Evangelho do dia à situação do país. “Tivemos oportunidade de refletir sobre o evangelho que conta que Jesus esteve no alto da montanha, a noite toda, rezando para escolher os seus apóstolos. [Assim] como multidões procuravam Jesus, também multidões da nossa pátria estão à procura de dias melhores”.

Ele ainda comentou sobre as manifestações ocorridas na última terça-feira em todo Brasil. “Aconteceram várias manifestações, parte do povo expressando aquilo que deseja para o futuro do nosso país. As manifestações são importantes, são legítimas. Que não haja nunca violência, nem instrumentalização dela para qualquer tipo de coisa que possa agredir a pessoa humana ou mesmo a dignidade da pátria”.

Ao final da Santa Missa houve um momento de Adoração. Na sequência, o Santíssimo Sacramento foi transladado, ao som do hino de louvor a pátria, para o Arcebispo dar uma benção à toda a cidade e ao país, do lado de fora da Catedral.

*Com informações de Web Tv A Voz Católica

 

 

Veja Também