Instituto Padre João Emílio sedia ação com pessoas em situação de rua

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No último domingo (24), quando a Igreja celebrou a Festa da Divina Misericórdia, o Instituto Padre João Emílio, em parceria com a Missão Shalom Juiz de Fora e a Fazenda Esperança, realizou mais uma ação com as pessoas em situação de rua. Esta foi a terceira vez que as instituições se uniram para ofertar alimentação e outros serviços para os pobres mais pobres da cidade.

As atividades foram realizadas das 9h às 13h, com oferecimento de café da manhã, banho, corte de cabelo, bazar, assistência social, atendimentos nas áreas de psicologia e enfermagem, aconselhamento espiritual e encaminhamentos para a Fazenda da Esperança. Ao final da ação, foi oferecido um almoço.

“Deus é misericordioso conosco e quer que nós sejamos misericordiosos uns com os outros. Partilhar o que temos com aqueles que não têm ou que têm menos do que nós é um sinal de misericórdia”, observou o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, que esteve no Instituto para almoçar com as pessoas em situação de rua. “A Páscoa também é tempo de refeição. Jesus celebrou a sua Páscoa a partir de quinta-feira, com a Última Ceia, e no Domingo da Ressurreição se reúne com os apóstolos para comer. Comer significa confraternizar, estar juntos, procurar a vida”, completou.

A consagrada da Comunidade Shalom Joyce Morais de Oliveira também recordou a feliz coincidência da realização da atividade justamente no dia dedicado à misericórdia. “Nós sabemos que a misericórdia é encarnada; ela não é simplesmente algo que a gente fala, mas é sobretudo algo que a gente vive. Nós entendemos que essa atenção aos nossos irmãos mais pobres é uma forma de nós sermos, para eles, a presença de Cristo; sabendo que uma ação como essa não vai mudar a vida deles, mas que vai proporcionar pelo menos por um momento uma experiência de Deus.”

Segundo o Diretor-Tesoureiro do Instituto Padre João Emílio, Padre Liomar Rezende de Moraes, as atividades de acolhimento dos moradores de rua são sinais da sinodalidade e do olhar atento às necessidades do povo. “Queremos oferecer a eles um pouco de dignidade, oferecendo um momento de convivência, de lazer e de bem-estar.”

A próxima ação voltada às pessoas em situação de rua está marcada para o dia 21 de maio, quando o Vicariato para o Mundo da Caridade promoverá o “almoço da caridade”, também no Instituto Padre João Emílio.

Veja Também