Funeral do Cardeal Cláudio Hummes ocorre até quarta-feira na Catedral da Metropolitana de São Paulo (SP)

Os ritos fúnebres do cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo (SP), prosseguem na Catedral da Sé nesta terça-feira, 5, e serão concluídos na quarta-feira, 6, às 10h, com a missa de encomendação, seguida de sepultamento, na Cripta da Igreja, sede metropolitana.

Essa última missa, da qual participará o núncio apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro, terá transmissão ao vivo da Rádio 9 de Julho e das TVs Canção Nova e Rede Vida, além das mídias digitais da arquidiocese de São Paulo.

Na primeira missa de corpo presente, o arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, explicou que o gesto ali celebrado é momento de agradecer a Deus pela vida da pessoa que faleceu: “Sempre vale agradecer a Deus pelo fato dessa pessoa ter estado no nosso caminho e nós termos estado no caminho dessa pessoa. Por termos conhecido, por ela nos ter encontrado, porque ela foi um sinal de Deus para nós”.

 A seguir, veja o cronograma completo dos funerais:

Segunda-feira, 04/07
19h: acolhida do corpo e início do velório.
Missas às 20h e 22h

Terça-feira, 05/07
Missas às 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h, 18h e 20h

Quarta-feira, 06/07
Missas às 6h, 8h, e 10h, seguido do sepultamento.

 O Papa recorda o cardeal Hummes: pediu-me que não me esquecesse dos pobres

O Papa Francisco enviou um telegrama de pesar ao arcebispo metropolitano de São Paulo, cardeal Odilo Pedro Scherer, pelo falecimento do cardeal Cláudio Hummes.

Francisco recebeu “com profundo pesar a notícia do falecimento do eminentíssimo cardeal Cláudio Hummes”, antecessor de Dom Odilo “na condução pastoral da dileta Arquidiocese de São Paulo”.

“Quero assegurar-lhe dos sufrágios que elevo ao altíssimo pelo eterno descanso deste querido irmão. Minhas preces são também de gratidão a Deus pelos longos anos de seu dedicado e zeloso serviço, sempre pautado pelos valores evangélicos, à Santa Mãe Igreja nos diversos encargos pastorais que lhe foram confiados tanto no Brasil quanto na Cúria Romana, e por seu empenho em anos recentes pela Igreja que caminha na Amazônia”, ressalta o Papa no telegrama.

“Trago sempre vivas na memória as palavras que dom Cláudio me disse no dia 13 de março de 2013, pedindo-me que não me esquecesse dos pobres”, escreve Francisco, enviando a bênção apostólica ao arcebispo de São Paulo e a todos os que se unem em oração para as exéquias do cardeal Hummes, como penhor de consolação e de esperança na vida eterna.

Fontes: Sites da CNBB e Vatican News

Veja Também