Dia Mundial das Comunicações Sociais é celebrado na Arquidiocese de Juiz de Fora

0

No próximo domingo, dia 2 de junho, a Igreja Católica celebra a Solenidade da Ascensão do Senhor, escolhida pela Igreja para lembrar o Dia Mundial das Comunicações Sociais (DMCS). Este ano, o tema da mensagem do Papa Francisco para a ocasião é «“Somos membros uns dos outros” (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana».

Na Arquidiocese de Juiz de Fora, a data será marcada por uma missa dedicada aos comunicadores, a ser realizada na Catedral Metropolitana, às 10h, e presidida pelo arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira, que é também o bispo referencial da Comissão para Comunicação do Regional Leste 2 da CNBB. O vigário episcopal para Educação, Comunicação e Cultura, Padre Antônio Camilo de Paiva, concelebrará.

Os integrantes da Pastoral da Comunicação e jornalistas das paróquias de nossa Igreja Particular estão convidados a participarem desta celebração, durante a qual Dom Gil abençoará os comunicadores presentes e seus instrumentos de trabalho. Estudantes da área de Comunicação e demais profissionais também serão muito bem-vindos!

O ambiente digital como Cultura do Encontro

O tema escolhido pelo Papa Francisco ressalta a importância de inserir na comunicação uma perspectiva baseada na pessoa, no valor da interação como um diálogo e oportunidade de encontro com o outro. Em sua mensagem, o Santo Padre afirma que “a imagem do corpo e dos membros recorda-nos que o uso da social web é complementar do encontro em carne e osso, vivido através do corpo, do coração, dos olhos, da contemplação, da respiração do outro. Se a rede for usada como prolongamento ou expetação de tal encontro, então não se atraiçoa a si mesma e permanece um recurso para a comunhão”.

Engajado na responsabilidade de comunicar no ambiente digital sem esquecer as relações humanas, Dom Gil incentiva os agentes da Pastoral da Comunicação e demais profissionais da área a celebrarem a data. Segundo ele, é necessário entender a responsabilidade que existe como comunicadores da Igreja. “O encontro é uma comunicação entre as pessoas. Nas redes sociais os instrumentos que temos para a comunicação são tecnicamente muito bons, mas eles podem não criar esse encontro, essa comunhão, podem até criar divisão. Então, a nossa responsabilidade como comunicadores, como agentes de comunicação na Igreja, é de utilizar esses instrumentos técnicos para que a Cultura do Encontro se efetive”.

Sobre a celebração do 53° Dia Mundial das Comunicações Sociais, o arcebispo metropolitano deixou um recado aos comunicadores. “Eu quero dizer a todos aqueles que são agentes de comunicação nas paróquias e nas dioceses, que nunca se esqueçam desta palavra do Papa: criar uma Cultura do Encontro. Isso significa criar comunhão, é uma linguagem diferente e mais atual que o Papa usa e é aquilo que Jesus pregou no Evangelho, que é amar uns aos outros, amar e superar as diferenças, destruir o ódio, destruir a vingança, destruir tudo aquilo que possa ser um veneno dessa relação humana. Então o que eu desejo é que você, agente de Pastoral da Comunicação e comunicadores em geral, tenha uma vocação e uma responsabilidade com aquilo que você crê, para que o mundo se torne mais humanizado”, afirmou.

Clique aqui e confira, na íntegra, a mensagem de Papa Francisco para o DMCS.

*Com informações do site do Regional Leste 2

Conteúdo Relacionado
X