Bispo juiz-forano comporá nova Presidência da CNBB

*Foto: Victória Holzbach | CNBB Sul 3

O Episcopado Brasileiro elegeu, nesta terça-feira, 25 de abril, o Primeiro Vice-Presidente, o Segundo Vice-Presidente e o Secretário-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no quadriênio 2023-2027. Na segunda (24), o Arcebispo de Porto Alegre (RS), Dom Jaime Spengler, já havia sido eleito presidente da Conferência dos Bispos.

Se por um lado o atual Presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, formado no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, em Juiz de Fora, despede-se da função, a nova Presidência contará com outro bispo que é fruto da casa de formação juiz-forana: Dom João Justino de Medeiros Silva será o Primeiro Vice-Presidente.

O atual Arcebispo de Goiânia (GO), nascido em Juiz de Fora no dia 22 de dezembro de 1966, cursou Filosofia e Teologia no Seminário Santo Antônio, onde ingressou em 1984 e do qual seria vice-reitor e reitor anos depois. Em nossa Igreja Particular, ele também atuou como pároco solidário nas paróquias Nossa Senhora da Conceição (Benfica) e Bom Pastor, foi vigário paroquial da Paróquia São Pedro e Vigário Episcopal para a Cultura, Educação e Juventude, entre outras funções.

Dom João Justino despediu-se de sua cidade natal em fevereiro de 2012, depois de ser nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte pelo Papa Bento XVI, no dia 21 de dezembro de 2011. “A eleição de Dom João Justino enobrece nossa Arquidiocese de Juiz de Fora, uma vez que ele é juiz-forano de nascimento e exerceu seu sacerdócio em nossa Arquidiocese com vários cargos pastorais e acadêmicos. Levamos a ele nossos efusivos parabéns, extensivos à Dona Lourdes, sua mãe, e seus familiares”, escreveu o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, após o anúncio da eleição.

“Depois de ter servido à Conferência como presidente da Comissão de Cultura e Educação por dois mandatos, oito anos, meus irmãos bispos acabaram de me eleger Primeiro Vice-Presidente. Certamente, em meu coração, a gratidão, pela confiança dos bispos; também a consciência de que é uma missão, um serviço, uma diaconia que assumo junto com Dom Jaime, que foi eleito, ontem, presidente. Coloco-me à inteira disposição de continuar servindo à Igreja do Brasil, agora com essa nova missão, confiando, sobretudo, na bondade de Deus e na bondade dos irmãos e das irmãs”, disse Dom João Justino em pronunciamento.

Biografia

Dom João Justino de Medeiros Silva nasceu no dia 22 de dezembro de 1966, em Juiz de Fora (MG). Ingressou no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, em Juiz de Fora, em 1984, onde cursou Filosofia e Teologia. Graduou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora e em Pedagogia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF). É doutor e mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma.

Foi ordenado padre em 13 de dezembro de 1992. Na Arquidiocese de Juiz de Fora, atuou como pároco solidário nas paróquias Nossa Senhora da Conceição (Benfica) e Bom Pastor. Foi vigário paroquial da Paróquia São Pedro e Vigário Episcopal para a Cultura, Educação e Juventude. Atuou como secretário do Colégio de Consultores e foi membro do Conselho Presbiteral por vários mandatos. Foi professor e coordenador do curso de Teologia do CES/JF. Foi Vice-Reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio de 1998 a 2002 e Reitor do mesmo Seminário de 2004 a 2011.

O Papa Bento XVI o nomeou Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte no dia 21 de dezembro de 2011. Nesta arquidiocese, foi o Bispo Referencial da Região Episcopal Nossa Senhora da Piedade (Rensp), que abrange oito municípios, coordenando a ação evangelizadora e pastoral, o funcionamento e a infraestrutura da Cúria Regional. Também supervisionou e orientou trabalhos no Tribunal Eclesiástico, na Secretaria Geral de Relações Sociais (SGRS) e na Secretaria Geral de Relações Eclesiais (SGRE). Acompanhou a vida, a administração e a ação evangelizadora dos santuários da arquidiocese, coordenando o Conselho Arquidiocesano de Reitores.

Coordenou a administração da Mitra nos respectivos santuários, incentivando projetos evangelizadores e de infraestrutura. No Serviço de Animação Vocacional, orientou a equipe de coordenação, articulando o Conselho Arquidiocesano de Movimentos e Novas Comunidades (Camenc), além de outras instâncias para a promoção e a animação das vocações.

Em 2015, foi eleito presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da CNBB, integrando o Conselho Episcopal Pastoral (Consep). Em 2019, foi reeleito para a mesma função. Foi secretário das Edições CNBB, de 2015 a 2019. Também foi presidente da Comissão para a Educação do Regional Leste 2 da CNBB, de 2015 a 2019.

Em março de 2016, Dom João Justino foi nomeado membro da Comissão de Cultura e Educação do Setor Universidades do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) e responsável pelas pastorais de Educação e Cultura no Cone Sul.

Em 22 de fevereiro de 2017, o Papa Francisco o nomeou Arcebispo Coadjutor de Montes Claros, missão que assumiu no dia 13 de maio de 2017. Tornou-se Arcebispo de Montes Claros em 21 de novembro de 2018.

Em 2019, foi indicado pelo Conselho Permanente da CNBB como membro titular do Conselho para o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e, também, membro titular do Conselho Econômico da CNBB. Em 9 de dezembro de 2021, recebeu nova missão, sendo transferido pelo Papa Francisco para a Arquidiocese de Goiânia. A posse foi em 16 de fevereiro de 2022.

*Com informações do site da CNBB

Veja Também