“Viver é muito bom e viver para Deus é ainda melhor”, Dom Gil celebra aniversário natalício na Catedral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No domingo, 10 de outubro, às 10h, o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu uma Missa em ação de graças pelo seu aniversário natalício, comemorado no dia anterior (9). Durante a celebração também recordou o encerramento da Semana da Vida e o Dia do Nascituro. O Coral Arquidiocesano Benedictus participou da celebração.

Em entrevista, Dom Gil falou sobre a gratidão pela passagem do seu aniversário. “Quero agradecer a Deus o dom da vida, dom da vocação sacerdotal e misericórdia Dele para comigo, nesse meu aniversário que completei 71 anos de idade, semana que vem completo 22 anos de bispo e em dezembro vou fazer 44 de padre. De maneira que a minha vida foi toda oferecida ao nosso Senhor e essa é minha grande alegria. Espero que Deus me dê saúde para que eu possa servi-lo até o dia que Ele quiser e para que todos possam receber das minhas pobres mãos Jesus, que é nossa grande riqueza. Viver é muito bom e viver para Deus é ainda melhor”, completou.

O Arcebispo também agradeceu todas as felicitações que recebeu. “Quero agradecer a todos os que se manifestaram e alguns que continuam dando os cumprimentos, desejando votos e as homenagens, que carinhosamente, muitas pessoas, o povo, grupos me ofereceram. Que Deus abençoe a todos, que Nossa Senhora os cubra com seu manto e dê a todos a alegria de viver”, ressaltou.

Dom Gil fez uma colocação especial também sobre o encerramento da Semana da Vida e Dia do Nascituro. “Nessa primeira semana de outubro nós celebramos a Semana da Vida, dia 08, é o dia do Nascituro, é uma iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para proteger o Brasil de qualquer tipo de legislação abortista. A Igreja e a sociedade entendem que aborto é crime, porque é uma violência contra a criança, o ser humano ainda não nascido, desde que a criança é concebida no seio materno, ela é uma pessoa e não podemos agredir a pessoa humana por nenhum motivo. Hoje tem muitos argumentos que querem mudar esse conceito, mas ninguém pode mudar o conceito de que o aborto é matar outro ser humano e isso a gente não pode fazer porque o quinto mandamento da lei de Deus é esse, não matar, ir contra a violência e o desrespeito à pessoa humana. Nós rezamos e meditamos nessa Semana da Vida, defendo a vida, a paz e a não violência”.

Ao final da missa a coordenadora da Catequese da Catedral, Luzia Helena Vale Fonseca, fez uma homenagem pelo aniversário do Arcebispo. A coordenadora do Ministério Extraordinário da Comunhão Eucarística (MECE), Silvia Maria Pascini, realizou a entrega de um presente em nome de toda a Catedral.

Fonte: Site da Catedral Metropolitana

Veja Também