Tradicional Missa da Unidade reúne todo clero e marca comemoração de 90 anos de Dom Eurico

O presbitério da Arquidiocese de Juiz de Fora se reuniu, na manhã da Quinta-feira Santa, 6 de abril, em torno do Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, para celebrar a Missa da Unidade e do Crisma. A Eucaristia foi realizada na Catedral de Juiz de Fora e contou também com a presença de diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, fiéis leigos e leigas desta Igreja Particular.

Esta celebração é importante para os padres, pois marca a renovação das promessas sacerdotais, feitas no dia da ordenação. “É um momento único para nós, é momento de a gente renovar todo aquele comprometimento que fizemos com Jesus para estar servindo à Igreja e o reino de Deus da melhor maneira possível contando sempre com a graça dEle”, comentou Pe. Fabiano dos Santos Admiral, FAM, quando questionado sobre a importância do momento.

O Padre José Anchieta Moura Lima destacou que a cerimônia fortalece o serviço na Igreja. “Eu tenho dito que seria um momento importante para valorizarmos a espiritualidade do avental, do serviço generoso, solidário, samaritano, para uma Igreja cada vez mais em saída, que o Papa Francisco sempre pede para cada um de nós. ” O sacerdote fez questão de levar consigo seu irmão, Frei Gabriel de Moura Lima, OMM, da Diocese de Toledos (PR), para participar da Santa Missa.

Juntos, clero, leigos e seminaristas estiveram em torno do altar com mais um motivo para render ações de graças: a comemoração dos 90 anos de Dom Eurico dos Santos Veloso, Arcebispo Emérito de nossa arquidiocese. Durante a Missa, ele agradeceu a presença de todos e explicou suas razões a antecipação da festividade, segundo ele para praticamente o mesmo dia. “A razão porque escolhi celebrar antecipadamente meus 90 anos, primeiro porque a maior parte deste tempo foram doados a essa Diocese de Juiz de Fora. Depois porque Quinta-feira Santa foi o dia de meu nascimento daquela época, e todos falaram ‘este vai ser padre’, e por isso muito agradeço a Deus”.

Outro momento marcante da manhã de quinta-feira foi a bênção dos Óleos dos Catecúmenos e dos Enfermos e a consagração do Óleo do Crisma. “O óleo tem uma característica interessante, você passa sobre a pele, no começo você vê e depois não vê mais, ele penetra na pele, assim é Deus quando nos abençoa, quando entra em nós pela Eucaristia, pelo Espirito Santo, Ele penetra no organismo espiritual e emite o perfume que vem do alto”, explicou Dom Gil.

Além disso, o Pastor Arquidiocesano destacou que os óleos bentos são símbolo de unidade. “A unidade é uma realidade importantíssima na Igreja e os óleos sendo abençoados numa única Missa na Catedral, indo agora, repartidos, para todas as paróquias, simbolizam esta unidade de Cristo, como Ele pediu: que todos sejam um, como eu e tu, Pai, somos um”.

Ao final da celebração, Dom Gil entregou os Santos Óleos aos Vigários Forâneos, que serão responsáveis por encaminhá-los para as paróquias. Além deles, os Santos Óleos também foram entregues a Dom Eurico e aos representantes de outras instituições católicas. Na sequência, os padres da Forania Bom Jesus recebam o ícone de Maria Mãe da Igreja e o relicário vocacional das mãos de leigos da Forania São Miguel, continuando a Peregrinação Arquidiocesana Mariana e Vocacional.

Logo após a celebração todo clero, se dirigiu para o Seminário Arquidiocesano Santo Antônio para um almoço e confraternização. Na ocasião, homenagens foram prestadas a Dom Eurico. Confira mais imagens destes momentos em nossa galeria.

Veja Também