Sínodo: apresentado esboço da Carta aos jovens de todo o mundo

Padres Sinodais e jovens na Congregação Geral (Vatican Media)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Foi Dom Emmanuel Gobilliard, bispo auxiliar de Lyon, França, e membro da Comissão criada para este fim, a ler na Sala do Sínodo,  na manhã de quarta-feira (24), a proposta da “Carta do Sínodo aos jovens do mundo inteiro”.

O texto, ainda provisório, visa interpelar cada jovem, dando a ele esperança e encorajamento, com a certeza de que a Igreja caminha junto dele. Portanto, expressando gratidão aos redatores, os 253 Padres Sinodais presentes na Sala propuseram acréscimos e emendas, tanto ao esboço da Carta quanto ao projeto do Documento final, definido como harmonioso em sua estrutura.

Discernimento espiritual e decisões operacionais

A oração da Hora Terceira, com uma passagem da Primeira Carta de Pedro, abriu a 19ª Congregação Geral: um texto com muitas afinidades com o trabalho do Sínodo, como observado por um Padre Sinodal responsável pela meditação. Na passagem bíblica, de fato, Pedro encoraja os cristãos a fazerem o justo discernimento espiritual em vista de uma decisão, deixando uma certa “sonolência” em que parece estar hoje a Igreja.

Disto, o chamado para abandonar o conformismo mundano, não deixando-se condicionar pela mídia ou pela opinião comum, verdadeiros “bombardeios que impedem o discernimento”, para tomar em vez disto, “decisões operacionais” nas Igrejas locais, porque o “Sínodo mais verdadeiro tem início em 29 de outubro”, uma vez concluídos os trabalhos na Sala do Sínodo.

Por fim, foi observado como a Primeira Carta de Pedro termina com uma dupla exortação, aos idosos e aos jovens, exatamente como são os participantes da Assembleia.

*Fonte: Site do Vatican News

Veja Também