Seminário Arquidiocesano Santo Antônio celebra festa de seu patrono

0

Na última quinta-feira, 13 de junho, o Seminário Arquidiocesano Santo Antônio recebeu dezenas de fiéis para celebrar o dia de seu padroeiro. Dom Gil Antônio Moreira, arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, foi quem presidiu a missa das 18h. Momento concelebrado por diversos padres e que contou com a ajuda dos seminaristas, destacando-se o  coral constituído por eles.

Em entrevista, Dom Gil contou da alegria em celebrar o dia do patrono do seminário, “depois de uma novena preparatória bastante intensa e piedosa, podemos hoje chegar ao cume da festa, celebrando as virtudes de Santo Antônio, que são para nós modelo de força e luz”.

Logo no início da missa, o arcebispo falou do presente que o santo deu na véspera de sua festa, em que na última quarta-feira (12) o reitor do Seminário Arquidiocesano foi nomeado bispo de Janaúba (MG). Também sobre outra satisfação, ver tantas pessoas comparecerem para as missas e para as festas no local.

Na homilia, o pastor apontou como, no evangelho, Jesus reforça seu desejo de que os apóstolos sejam missionários. Lembrando a todos que “quem é batizado é constituído pregador do Evangelho de alguma forma”, disse ele, pois são chamados a guardar o que Jesus ensinou e levar esses ensinamentos aos outros.

Assim como a Igreja é missionária, também foi Santo Antônio, sua trajetória foi apresentada.  Santo Antônio tem o título de doutor do evangelho por ter sido um pesquisador, estudioso dedicado ao Evangelho. Dessa forma foi tomado como modelo para os seminaristas, devido ao aprofundamento dos estudos e, sobretudo de santidade, buscada através deste meio e colocada em prática em suas obras, especialmente as de caridade, por ele feitas recorrentemente.

“O que fez de Santo Antônio santo, não foi sua inteligência, nem sua capacidade de pesquisa, nem sua capacidade de ensinar. Ele se santificou porque praticou a palavra que anunciava, porque assimilou na sua vida a palavra que ensinou”, explicou o arcebispo. Certa vez o santo disse: “cessem as palavras e falem as obras”, frase tema da festividade do seminário esse ano.

Ao final do sermão, lembrou a todos que a Arquidiocese está realizando o II Sínodo Arquidiocesano a fim de fazer um diagnóstico da situação da Igreja em toda arquidiocese e possibilitar seu crescimento e união.

No final da celebração Monsenhor Roberto José da Silva tomou a palavra para agradecer a todos pela participação, convidando-os para esses dias de festividade, que terminam apenas no domingo (16).

Como não poderia deixar de falar contou um pouco do que tem vivido nesses últimos dias em vista de sua nomeação. “É algo que deixa a gente um pouquinho fora do ar, sem saber como são as coisas. (Seja) pela alegria, pelo medo, pelas incertezas, tudo aquilo que vai passando no coração da gente, a saudade… É algo que a gente vai se acostumando”. Ele contou ainda que Dom Gil o questionou pela ausência de seu solidéu, que por falta de hábito ele se esqueceu.

Enquanto ele ainda falava Dom Gil deu seu solidéu a um dos seminaristas que serviam no altar para que colocassem na cabeça do reitor. A cena alegrou a todos e o emocionou. Monsenhor Roberto pediu a todos que rezem por sua nova missão e os convidou para sua ordenação, que será no dia 17 de agosto, às 15h, em Santos Dumont, na paróquia de São Miguel e Almas.

Antes do encerramento da celebração Dom Gil abençoou os pães e reforçou o convite para a festa junina, que já estava acontecendo nas dependências do seminário.

Conteúdo Relacionado
X