Santa Missa recorda 39 anos da Obra dos Pequeninos de Jesus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Fundação Maria Mãe, mantenedora da Obra dos Pequeninos de Jesus, completou, no dia 16 de julho, 39 anos de fundação. Criada em 1983 por um grupo de pessoas lideradas pela irmã Mônica Monceau, a instituição mantém o objetivo de ser um ponto de apoio e promoção humana para pessoas em situação de rua na cidade de Juiz de Fora.

*Diácono Hélio (à esquerda), Dom Gil (ao centro) e Diácono Waldeci (à direita)

A data especial foi recordada na manhã da última sexta-feira (15), em Santa Missa presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira. Os diáconos permanentes Hélio Rodrigues de Oliveira, atual Diretor-Presidente da Fundação, e Waldeci Rodrigues da Silva, membro do Conselho Fiscal, auxiliaram na Eucaristia, que ainda contou com a participação de funcionários, voluntários e assistidos.

“Os pobres são aqueles que estão mais perto do coração da Igreja, porque estão mais perto do coração de Cristo. Jesus é Aquele que atendeu a todos, indistintamente, mas deu atenção especial aos sofredores. Nós, na Arquidiocese de Juiz de Fora, temos feito todo o esforço para estar com os pobres, ajudá-los e alimentá-los. Por isso, neste momento nós agradecemos a Deus pela força que nos dá de viver unidos aos irmãos mais vulneráveis e de fazer alguma coisa para tirá-los da indigência”, afirmou Dom Gil após a celebração.

O Diretor-Presidente da Fundação Maria Mãe reforçou os serviços oferecidos no local. “Aqui é um espaço onde a população de rua encontra apoio para se alimentar, para tirar documentos, para buscar outros benefícios sociais. Também aqui eles encontram espaço para tomar banho, lavarem as suas roupas ou mesmo obterem mudas de roupas; têm apoio de psicóloga, assistente social, dentista. E é um espaço também onde a população de boa vontade pode prestar um serviço a esses irmãos tão carentes e que nos ajudam, seja com o seu trabalho voluntário, seja fornecendo recursos materiais para que a gente continue o nosso trabalho”, recordou Diácono Hélio.

O Arcebispo de Juiz de Fora agradeceu o trabalho daqueles que doam o seu tempo em prol dos mais necessitados. “Esta é a nossa riqueza; a alegria é oferecer sem ter retorno. São muitas pessoas que aqui vêm para ajudar, para atender aos pobres, para servi-los, para tirá-los, da maneira que puderem, de toda situação difícil. Queremos agradecer a essas pessoas, que estão dispostas a ajudar e ajudam no anonimato.”

Diácono Waldeci recorda que, na Obra, os pequeninos também encontram auxílio espiritual. “Pequeninos são aqueles que necessitam da misericórdia de Deus e todos nós necessitamos, sobretudo as pessoas que estão em situação de rua. Aqui elas encontram refúgio. Nós damos a elas a evangelização, para que possam ter também uma intimidade com Jesus, conhecer a Palavra de Deus.”

De segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, a Obra dos Pequeninos de Jesus oferece café da manhã, banho, roupas limpas, kits de higiene pessoal, assistência psicológica, odontológica e encaminhamentos junto a assistentes sociais. No local, os assistidos também têm a oportunidade de adquirir habilidades através de oficinas para que possam recolocar-se no mercado de trabalho. Aos finais de semana, a instituição entrega marmitex na hora do almoço.

Os interessados em ajudar a Fundação Maria Mãe podem levar as doações à sede da instituição, localizada na Rua Trinta e Um de Maio, 56, no Bairro Ladeira. Também é possível fazer contribuições através do PIX: CNPJ 02.152.286/0001-56 ou e-mail ‘[email protected]’.

Clique aqui e confira mais fotos da Celebração Eucarística.

Veja Também