Relatório do 1º Congresso Americano da IAM (Infância e Adolescência Missionária)

0

*Colaboração: Pe. Frei Flávio Henrique, pmPN

Na última sexta-feira, 23 de maio, às 18 horas, deu-se início ao 1º Congresso Americano da Infância e Adolescência Missionária (IAM) com a Missa, no auditório no subsolo do Santuário onde ocorre o encontro, Presidida por Dom Sérgio A. Braschi, Presidente da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB. Durante a prédica, o Arcebispo de Ponta Grossa, destacou três pontos: 1º – o envio missionário para trabalhar pela unidade eclesial; 2º – a motivação temática: “não vos chamo servos, mas amigos” ( Jo 15, 15), que nos indica que “tudo parte do amor”, disse o Arcebispo; 3º – defender a vida, sobretudo, a vida da criança.

Após a Missa, se deu a abertura solene do Congresso com um vídeo institucional apresentando as cinco macro regiões brasileiras. Depois da execução dos hinos (Nacional e da IAM), compôs-se a mesa diretora com o Pe. Camilo Pauletti (Diretor Nacional das POM no Brasil), Dom Sérgio Braschi (Presidente da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB) e a Secretária Geral das Pontifícias Obras Missionárias na Santa Sé em Roma, Dra. Jean Baptistine.

Durante o discurso de abertura, a Secretária Mundial das POM, Dra. Baptistine, destacou que a América é um “continente jovem formado por muitos jovens”, razão pela qual, ela, quando vai a outros países sempre menciona o trabalho e as atividades das Obras Missionárias das Américas. Pe. André Luiz de Negreiro, secretário nacional das POM no Brasil, apresentou a caminhada da IAM na América e motivou o público formado por mais de 700 participantes com o “grito de guerra” da IAM: “de todas as crianças do mundo, somos amigos”.

Na manhã de sábado, dia 24, no Auditório do subsolo do Santuário, onde ocorrera – anos antes – o encontro do CELAM que gerou o Documento de Aparecida, que convocou a Igreja latino-americana a assumir sua condição de “discípula e missionária”, se deu uma série de testemunhos de membros da IAM: do México (Aline Beatriz Zuniga), do Paraguai (Rosana Beatriz Gimenez, da Argentina (Pablo José Leguizamón), do Chile, além de um painel apresentado pelo Pe. André Luiz Negreiros e da coordenadora estadual do IAM no Paraná (Elaine Machado).

Às 10 horas, na sala de Imprensa do Santuário, foi dada uma coletiva com a presença da Rede Vida de Televisão, Rede Século 21, TV Canção Nova e outros órgãos da imprensa. Representando a Rádio Catedral de Juiz de Fora e demais meios de comunicação da Arquidiocese, perguntamos à Dra. Baptistine se, assim como as Obras Pontifícias Missionárias, fundada para missão infantil, havia se aberto ao trabalho junto aos adolescentes e mais recentemente à juventude, haveria nas POM possibilidades de alargar ações concretas em favor das crianças não nascidas, as quais só poderão ser evangelizadas segundo o espírito da missão se tiverem o direito de nascer garantido. Ela respondeu que as POM auxiliam com aporte de verbas a iniciativas de apoio e amparo a gestantes e situações de gravidez de risco, com o fim de evitar-se o aborto, já que, segundo frisou, para a Igreja, “o feto já é uma criança”.

Em seguida os congressistas se dirigiram para a Escola Estadual Conselheiro Rodrigues Alves no Centro de Guaratinguetá, para o almoço. Neste local, previamente autorizado pela organização do Evento, a nossa comunidade monástica instalada em Juiz de Fora (Obra dos Pequenos Monges do Pater Noster), pode distribuir como brinde um KIT das Miniaturas dos Símbolos da JMJ, com uma carta (nos mesmos moldes que distribuímos aos bispos durante a 52ª Assembleia da CNBB) informando as dificuldades enfrentadas com o deslocamento de última hora do evento de Guaratiba para Copacabana, no Rio de Janeiro, no ano de 2013. O objetivo dessa iniciativa foi o de sensibilizar os coordenadores do Brasil e dos 17 países integrantes para adquirirem a preços de custo os grandes estoques de produtos remanescentes da JMJ RIO 2013 e geradores de prejuízos da ordem de 230 mil reais para nossa pequenina comunidade, que sequer dispõe de sede própria, tendo que arcar com despesas de aluguel e outras.

No período da tarde aconteceram, ainda na Escola em Guaratinguetá, as oficinas com cinco fóruns temáticos: Criança, Adolescente, Jovem, Família e Escola. Às 17h30 todos se encaminharam para as paróquias que acolheram os congressistas em casas de famílias, a fim de celebrar com cada comunidade paroquial, no espírito da vivência missionária, a Comunhão na Mesa da Palavra e da Eucaristia.

No domingo (25), de manhã, os coordenadores da IAM (Infância e Adolescência Missionária) participaram da Missa na Basílica, Presidida pelo Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida do Norte e Presidente da CNBB. Após o café no Auditório do Santuário, local do evento, se deu o último testemunho com Antônio Gerdson (Brasil) e a conclusão dos trabalhos com os secretários dos cinco fóruns realizados em formas de oficinas no dia anterior ao que se seguiram as considerações finais e o encerramento oficial do 1º Congresso Americano da Infância e Adolescência Missionária, ocorrido com grande êxito no Santuário Nacional de Aparecida do Norte.

Outras informações:

Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

 

Conteúdo Relacionado
X