Recordando caminhada vocacional, Dom Dirceu de Oliveira Medeiros preside Missas em Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na noite do último domingo, 6 de fevereiro, Dom Dirceu de Oliveira Medeiros presidiu Santa Missa na Catedral Metropolitana. O Bispo eleito de Camaçari (BA), que pertence ao Clero da Diocese de São João del-Rei e, portanto, à Província Eclesiástica de Juiz de Fora, foi convidado pelo Arcebispo e Metropolita, Dom Gil Antônio Moreira, que concelebrou a Eucaristia.

Também estiveram presentes o Vigário Geral, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, o Administrador Paroquial, Padre José de Anchieta Moura Lima, e os diáconos João Roberto da Silva e Antônio Valentino, que serviram ao Altar. Familiares de Dom Dirceu que residem em Juiz de Fora acompanharam a Missa presencialmente.

No início da celebração, o Arcebispo de Juiz de Fora fez uma saudação ao Bispo de Camaçari, que cursou Filosofia e Teologia no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio. “Quis a providência de Deus que você viesse celebrar a sua primeira missa episcopal nesta Catedral justamente no 5º Domingo do Tempo Comum, Ano C, quando o Evangelho de São Lucas traz o seu lema episcopal – ‘Por tua palavra lançarei as redes’. Para nós, esta feliz coincidência muito significa, pois nos privilegia, dado que o seu lema é pronunciado na liturgia pela primeira vez depois que você foi eleito bispo pelo amado Papa Francisco. Nesta Catedral, centro da Província Eclesiástica da qual faz parte a sua originária Igreja Particular, a estimadíssima Diocese de São João del-Rei, você teve oportunidade de celebrar tantas vezes; já na época de sua formação seminarística a frequentava, quando foi aluno do nosso Seminário”, recordou.

Dom Gil se aprofundou ao falar sobre o lema episcopal escolhido por Dom Dirceu. “O seu lema é expressão de sua total confiança e seu imenso amor a Cristo, assemelhando o seu coração ao de Pedro, que pela primeira vez pronunciou estas palavras proféticas. Este será o motivo diário de sua vida episcopal, como é também o motivo principal de toda a Igreja. É na confiança total e ilimitada na palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo que a Igreja age, seja nas horas alegres, seja nas horas difíceis, nos desafios que às vezes tem que enfrentar. A rede de Cristo vem sendo diuturnamente lançada nos mares da história e agora você, caro Dom Dirceu, de forma muito especial, faz parte dos pescadores de pessoas humanas para Deus.”

Dom Gil e Dom Dirceu estabeleceram uma forte amizade no período em que a diocese são-joanense ficou vacante – entre o falecimento de Dom Célio de Oliveira Goulart, em 19 de janeiro de 2018, e a posse de Dom José Eudes Campos do Nascimento, em 2 de fevereiro de 2019. Neste período, o então Padre Dirceu, que era Vigário Geral, exerceu a função de Administrador Diocesano. “A amizade com Dom Gil foi se consolidando ao longo do tempo, sobretudo no período de vacância da nossa diocese, em que ele se mostrou muito solícito, com um espírito de paternidade nos ajudando muito, dentro das suas possibilidades, naquele momento difícil”, contou Dom Dirceu. “Quantas vezes eu estive aqui, em momentos fortes, nesta Catedral, participando de celebrações. Então este é o momento de revisitar a história, revisitar um lugar significativo para a minha vocação”, revelou o bispo, cujos pais nasceram em Bias Fortes (MG), município que fica no território da Arquidiocese de Juiz de Fora.

A posse de Dom Dirceu de Oliveira Medeiros na Diocese de Camaçari (BA) está marcada para o próximo dia 19 de fevereiro.

Missa no Seminário Santo Antônio

Já na manhã dessa segunda-feira (7), foi a vez de a capela do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio sediar Celebração Eucarística presidida por Dom Dirceu. A casa de formação foi frequentada por ele entre os anos de 1995 e 2001, quando cursou Filosofia e Teologia.

A Missa foi concelebrada por Dom Gil Antônio Moreira, por Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues – que foi professor de Dom Dirceu -, além do Reitor do Seminário, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, do Vice-Reitor, Padre Antônio Camilo de Paiva, e outros sacerdotes formadores. O Padre Javé Domingos, Reitor do Seminário São Tiago, da Diocese de São João del-Rei, também concelebrou.

Para Dom Dirceu, visitar o Seminário significa revisitar as suas memórias. “O episcopado é o coroamento de toda uma trajetória, todo um itinerário que eu fiz. E nesse itinerário cada etapa é importante. Desde a vida familiar, onde nossos pais plantam em nós a semente da fé, passando também pela formação seminarística, um período muito rico, de convivência, de alargar os horizontes, de aprofundar na Teologia, na Filosofia, na convivência fraterna, de crescer na vida espiritual, de conhecer a riqueza da nossa Igreja.”

O Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil, recordou que do Seminário Santo Antônio já formou diversos bispos para a Igreja do Brasil. “Deus tem colhido muitos frutos nesta casa. Dom Corrêa, Dom Altivo, Dom Walmor, Dom Eduardo, Dom João Justino, Dom José Moreira e agora Dom Dirceu. Todos ex-alunos. Queremos agradecer a Deus pela escolha de Dom Dirceu e também agradecer por nosso Seminário Arquidiocesano Santo Antônio fornecer tantos bispos à Igreja.”

Dom Eduardo Benes, que também é natural de Bias Fortes (MG), revelou uma relação muito próxima com Dom Dirceu, além das salas de aula. “Seus avós, Sr. Alfredo e a Dona Rita, são padrinhos da minha irmã mais nova. O meu bisavô é trisavô de Dom Dirceu. A sua bisavó era irmã da minha avó; em cidade pequena todo mundo é parente. Então me alegro muito, Bias Fortes se sente muito honrada. É com muita alegria que dou esse testemunho, desejando a Dom Dirceu felicidades, sucesso pastoral segundo o pensamento de Deus na força e na luz do Espírito Santo.”

O reitor do Seminário, Monsenhor Luiz Carlos, também falou sobre a presença de Dom Dirceu. “Um dia o Seminário o acolheu como jovem vocacionado e hoje o acolhe como bispo da Igreja. Para nós é causa de muita alegria. Nós agradecemos pela vocação e missão de Dom Dirceu e pedimos a Deus que o abençoe como bispo de Camaçari, que o ilumine, proteja-o hoje e sempre para que ele possa exercer um pastoreio bonito junto àquele povo baiano.”

Clique aqui e confira mais fotos das celebrações de domingo (6) e segunda-feira (7).

Veja Também