Porta Santa é aberta na Catedral Metropolitana e marca início do Ano da Misericórdia na Arquidiocese

DSC09415
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na manhã deste domingo (13), o terceiro do Advento, o arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, abriu a Porta Santa na Catedral Metropolitana, marcando o início do Jubileu Extraordinário da Misericórdia conclamado por Papa Francisco em nossa Igreja Particular. O mesmo gesto foi repetido nas Catedrais de todo o mundo.

A Santa Missa, que contou com a presença de milhares de fiéis, foi concelebrada por diversos padres da Arquidiocese de Juiz de Fora e assistida por diáconos e seminaristas. A solenidade de abertura da Porta Santa foi iniciada na área externa da Catedral, onde os presentes ouviram a leitura do Evangelho e de trechos da Bula de Convocação do Jubileu da Misericórdia, “Misericordiae Vultus”.

Logo após, todos saíram em pequena procissão em direção à porta principal da Catedral, onde Dom Gil fez a abertura solene da Porta Santa da Misericórdia. Depois de todos passarem pelo local, o arcebispo aspergiu água benta em toda a assembleia e a Santa Missa seguiu normalmente. Ao final, todos entoaram o “Salve Rainha” em honra à Maria, Mãe da Misericórdia.

O arcebispo metropolitano comentou o fato de que, pela primeira vez, Papa Francisco dá aos bispos a oportunidade de abrir Portas Santas nas Catedrais. Dom Gil ainda ressaltou o significado da passagem pela Porta Santa. “A Porta por si não faz milagres, ela é apenas um símbolo. Jesus diz, no capítulo 10 de São João, versículo 9: ‘Eu sou a porta das ovelhas. Aquele que passar por mim será salvo’. Então, nós passamos por esta Porta como se estivéssemos passando na porta do coração de Cristo e começamos um caminho novo”.

Além da Catedral Metropolitana, outras quatro igrejas da Arquidiocese de Juiz de Fora terão Portas Santas abertas até 13 de novembro de 2016: o Santuário Senhor Bom Jesus do Livramento, em Liberdade/MG, a Matriz Santa Rita de Cássia, em Santa Rita de Jacutinga, e o Santuário Nossa Senhora das Mercês, em Mar de Espanha/MG.

Clique aqui e confira as fotos da celebração na Catedral.

Confira as datas de abertura das Portas Santas na Arquidiocese de Juiz de Fora:

14/12 (segunda-feira): Santuário Bom Jesus, em Liberdade, às 19h

22/12 (terça-feira): Matriz Santa Rita de Cássia, em Santa Rita de Jacutinga (Em comemoração aos 70 anos de falecimento do Mons. Marciano), às 19h

27/12 (domingo): Santuário Nossa Senhora das Mercês, em Mar de Espanha, às 9h

O que fazer para obter a indulgência plenária

Para obter indulgência, é necessário que o fiel, movido por sincera conversão, cumpra as orientações da Igreja para estas ocasiões, peregrinando a um destes lugares, passando contritamente por uma destas portas. Os fiéis são chamados a fazer sua Confissão Sacramental, a recitar o Creio em Deus Pai, renovando sua fé em Cristo e na Igreja, a rezar o Pai Nosso, três Ave Marias e o Glória ao Pai nas intenções do Papa, e participar da Santa Missa, fazendo sua Comunhão Eucarística.

Não há necessidade de se fazer estes atos de piedade no mesmo dia da peregrinação, mas podem ser feitos nos dias anteriores, no máximo 30 dias antes. A Celebração Eucarística, contudo, é recomendável que, preferencialmente, seja participada no dia da conclusão da peregrinação.

Para obter mais informações sobre o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, clique aqui e confira o artigo do arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também