Paróquia Nossa Senhora do Líbano comemora 60 anos de fundação

0

Neste domingo, dia 2 de fevereiro, a Paróquia Nossa Senhora do Líbano completa 60 anos de fundação. O Jubileu de Diamante será comemorado em grande estilo. Com programação para o dia todo, a expectativa é fazer com que o ano de 2020 seja especial.

As festividades começam a partir do meio-dia, com almoço compartilhado. As pessoas da comunidade levarão pratos para serem degustados em conjunto. A partir das 15h, será rezado um terço com diversas pastorais da igreja e, logo após, haverá uma tarde de louvor com pregação. Para encerrar, haverá uma Missa festiva presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, a partir das 19h.

Além disso, está sendo preparado um mural em comemoração aos 60 anos da paróquia. Ele contém fotos cedidas pela comunidade e vai ajudar a traçar os aspectos da construção e da vivência dos párocos e paroquianos ao longo das seis décadas.

O administrador paroquial, Padre Welington Nascimento de Souza, reforça o chamado para o povo participar das festividades. “A paróquia comemora 60 anos contando com o esforço do povo enviado por Deus. Faça parte desta história celebrando com alegria a graça este jubileu.”

Ao longo do ano de 2020, haverá outros eventos para marcar o Jubileu de Diamante. A Matriz Nossa Senhora do Líbano fica na Rua Raulina Magalhães, 40 – Bairro Grajaú.

*Colaboração: Assessoria de Comunicação da
Paróquia Nossa Senhora do Líbano

História

A primeira igreja dedicada à Nossa Senhora do Líbano em Juiz de Fora foi inaugurada em 2 de fevereiro de 1960, no Bairro Grajaú. A matriz foi erguida em terreno doado pelos irmãos José e Miguel Jacob Antônio que, ao venderem suas terras, teriam feito apenas uma exigência: a construção de uma igreja dedicada a essa devoção de Maria. Foi Dom Geraldo Maria de Morais Penido quem assinou o decreto de elevação à categoria de Igreja Matriz Paroquial Nossa Senhora do Líbano.

*Imagem de Nossa Senhora do Líbano, padroeira da paróquia

Nessa data importante, a comunidade relembra com carinho de todas as famílias que contribuíram para a formação da paróquia. Segundo a fiel Janice Borges, foi ela a responsável por trazer a pedra fundamental para a construção, em uma procissão que saiu do extinto Colégio Industrial, localizado na Rua Rosa Sffeir, em direção ao morro destinado à edificação da igreja.

O padre José de Mattos, o “batina preta”, como ficou conhecido, permaneceu na Paróquia Nossa Senhora do Líbano entre 1960-1979, quando faleceu deixando um grande legado para esta comunidade. Em 20 de agosto de 1984 seus restos mortais foram transladados para o interior da Igreja, selando assim, a relação de afeto com a comunidade.

Em 1979, o padre Vicente Zacaron assumiu a administração, permanecendo por três décadas. Nesse período, promoveu diversas obras de ampliação, como a construção da Casa Paroquial, da Secretaria e do Salão, além de obras no altar e a inauguração de uma Capela dedicada ao Santíssimo Sacramento. Para essas obras, Pe. Vicente sempre contou com a participação efetiva e apoio da comunidade, além da doação financeira da Alemanha, país com o qual mantém relações.

Em 2017, Pe. Wellington Souza chegou à paróquia com o desafio de reorganizar seus grupos e movimentos. Com muito entusiasmo, fortaleceu-os e possibilitou a criação de novos grupos e pastorais, como a Pastoral da Comunicação e o grupo das Mães que Oram pelos Filhos. A Pastoral Carcerária, a qual coordena, é fundamental no trabalho de evangelização, princípio da Igreja.

Em 2019, a Paróquia Nossa Senhora do Líbano acolheu os seminaristas do Propedêutico, inaugurando, então, o Seminário Menor nesta igreja, que é motivo de muito orgulho para a comunidade.

*Colaboração: Carine Muguet e Rosângela Travisan

Conteúdo Relacionado
X