Papa Francisco recebe secretário de Estado dos EUA

Foto: Pixabay
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Uma atmosfera de cordialidade caracterizou o encontro entre o Papa Francisco e o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken. Segundo o diretor Matteo Bruni, da Sala de Imprensa da Santa Sé, a audiência durou cerca de 40 minutos “e foi uma oportunidade para o Papa recordar a viagem que fez em 2015 e expressar o seu afeto e a sua atenção ao povo dos Estados Unidos da América”.

As etapas na Itália

Blinken está na Itália desde domingo – a última etapa da turnê pela Europa – já que esteve também na Alemanha e na França. Antes da audiência com o Papa nesta segunda-feira (28), uma visita cultural à Capela Sistina, nos Museus Vaticanos, e ao Palácio Apostólico. Após encontrar o Pontífice, a reunião com o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, para, então, deixar o Vaticano e cumprir agenda na capital italiana.

Na Feira de Roma, um dos maiores pólos de exposição da Europa, Blinken participou da reunião ministerial da Coalizão Global Anti-Daesh (acrônimo em árabe para Estado Islâmico), realizada pela primeira vez na capital italiana. Na ocasião, o secretário expressou apoio à proposta italiana de criar um grupo de trabalho sobre a África, concentrando-se na ajuda à população de um ponto de vista social. A recomendação de Blinken é que serve “ainda mais atenção” às ramificações do autointitulado EI na África, porque o número de menores alistados está crescendo nas fileiras dos combatentes. Finalmente, o secretário de Estado dos EUA reiterou que os resultados alcançados na luta contra o Isis foram de um trabalho realizado em conjunto.

Nesta quarta-feira (30), Blinken vai até a cidade de Matera, região italiana da Basilicata, ao sul do país, para participar da reunião dos ministros das Relações Exteriores do G20 sob a presidência italiana. Na pauta do encontro, os desafios globais como saúde, desenvolvimento sustentável, luta contra a mudança climática e comércio internacional. Uma segunda sessão de debates será dedicada às relações com a África.

Fonte: Site Vatican News

Veja Também