Papa Francisco prorroga por um ano o Perdão Celestino

*Vatican Media
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Após o Papa Francisco realizar, no último domingo (28), a abertura da Porta Santa da Basílica de Santa Maria di Collemaggio, em L’Aquila (Itália), e ser o primeiro pontífice em 728 anos a abri-la, o fechamento ocorreu no início da noite desta segunda-feira (29), pelo Bispo Auxiliar da cidade, Dom Antonio D’Angelo.

Esta celebração faz parte do início da indulgência concedida pelo Perdão Celestino, que normalmente terminaria também nesta segunda-feira, pela indicação feita na Bula “Inter sanctorum solemnia” do Papa Celestino V.

Francisco, no entanto, fez uma concessão especial para que este perdão seja prorrogado até 28 de agosto de 2023, quando os fiéis e peregrinos que vierem a L’Aquila poderão obter a indulgência plenária todos os dias, participando dos ritos em honra de São Celestino V ou rezando “na presença dos restos mortais do santo por um tempo apropriado”.

Desta forma, portanto, é dada a possibilidade de “experimentar a misericórdia divina a um maior número de pessoas, para que cresça a devoção dos fiéis e a salvação das almas”, dispõe um decreto especial da Penitenciária Apostólica, de 15 de julho.

“Um presente extraordinário, um gesto de enorme benevolência com a cidade de L’Aquila. À excepcionalidade da primeira abertura da Porta Santa por um Papa, acrescenta-se a da indulgência lucrativa para todo o ano. A cidade estará pronta para receber os fiéis que quiserem desfrutar desta oportunidade única concedida por Sua Santidade”, falou o prefeito de L’Aquila, Pierluigi Biondi.

Como é possível conseguir esta indulgência?

Para obter o benefício é preciso também recitar o Credo, o Pai Nosso e uma oração de acordo com as intenções do Santo Padre. Por fim, é preciso se aproximar da Confissão Sacramental e da Comunhão Eucarística dentro de oito dias antes ou depois de participar de um rito em honra de Celestino V, ou depois de ter estado em oração diante dos restos mortais do Santo Pontífice.

Os idosos, os doentes e todos aqueles que, por motivos graves, não podem sair de suas casas, também poderão obter uma indulgência plenária se, arrependidos de cada pecado e com a intenção de cumprir as três condições habituais assim que puderem, participarem espiritualmente das celebrações diante de uma pequena imagem de São Pedro Celestino, depois de terem oferecido suas orações e suas tristezas, ou os sofrimentos de suas vidas, ao Deus misericordioso.

A indulgência poderá ser aplicada também aos fiéis falecidos.

*Fonte: A12.com

Veja Também