Papa afirma estar confiante no poder das reformas financeiras para evitar novos escândalos

Entrevista da Reuters ao Papa / Foto: Reprodução Reuters
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Respondendo a uma pergunta da Agência Reuters, o Papa Francisco disse acreditar que as reformas financeiras evitarão escândalos no futuro, como os que vieram à tona nos últimos anos e como o da venda do edifício de Londres na Sloane Avenue, agora sob consideração no processo realizado pelo Tribunal do Vaticano.

Falando sobre o prédio de Londres, o jornalista perguntou: “O senhor acha que houve mudanças suficientes para evitar que escândalos semelhantes se repitam?” “Creio que sim, respondeu o Pontífice, enumerando em seguida todos os passos realizados: “A criação da Secretaria para a Economia com técnicos que entendam, que não caiam nas mãos de ‘benfeitores’, ou de amigos que os fazem escorregar. Acredito que este novo dicastério, digamos assim, que tem todo o financiamento nas mãos, seja uma segurança séria na administração, pois antes, a administração era muito desordenada”.

O Papa citou então o exemplo de um chefe de seção da Secretaria de Estado que tinha que administrar as finanças, mas, não sendo qualificado, procurava, de boa fé, amigos para lhe dar uma mão. “Mas às vezes os amigos não eram a Beata Imelda e aí aconteceu o que aconteceu”, comentou Francisco, citando Imelda, uma menina do século XIV que é um exemplo de pureza.

“(A culpa foi) – disse o Papa – a irresponsabilidade da estrutura, naquele momento, que deu a responsabilidade a uma pessoa boa que estava ali porque tinha a função que tinha. E ele não entendia (de questões financeiras) e teve que pedir ajuda fora sem controles suficientes de dentro. A administração não estava madura”.

Francisco concluiu, lembrando que “a ideia da Secretaria para a Economia nasceu do Cardeal Pell. Ele foi o gênio”.

Fonte: Site Vatican News

Veja Também