Papa a jornalistas: a viagem ao Iraque é um dever rumo a uma terra martirizada

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Francisco já está no Iraque. “Estou feliz em retomar as viagens”, disse ele durante a viagem de avião que o levou a Bagdá. O Papa definiu a visita como emblemática, que “é um dever rumo a uma terra martirizada por tantos anos”. Em seguida, a saudação pessoal – com máscara em respeito às normas anti-Covid – a todos os jornalistas e profissionais a bordo: “Não quero ficar longe, vou passar para cumprimentá-los mais de perto”, sublinhou ele, agradecendo pela “companhia”.

Um peregrino no Iraque

Antes de retomar o seu lugar no avião, o Papa disse que estava triste pela ausência da jornalista mexicana, Valentina Alazraki, que acompanha as viagens papais há muitos anos: “esperamos tê-la na próxima viagem”.

A bordo era grande a emoção: depois de 15 meses se voa novamente, disse o diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, Matteo Bruni, que agradeceu ao Papa “por sua disposição de se fazer peregrino ao Iraque” e, se dirigindo ao Santo Padre, lembrou: “O senhor dizia há alguns dias que não se pode decepcionar um povo duas vezes” – em referência ao desejo da visita, que permaneceu assim, expressado por São João Paulo II em vista do Jubileu de ano 2000. Depois, o diretor agradeceu ao Papa por permitir que um número consistente de jornalistas o acompanhasse, salientando que “74 jornalistas de 15 países” estavam presentes no voo papal, 14 deles pela primeira vez.

Papa recebe o Prêmio “Maria Grazia Cutuli” 2021

Durante o voo, o Papa também recebeu o diploma que marca a entrega do Prêmio Nacional Italiano de Jornalismo “Maria Grazia Cutuli” 2021, no aniversário de 20 anos da sua morte em Jalalabad, no Afeganistão. Francisco é definido no certificado como um “Enviado Especial” que, “gastando os sapatos, percorre as ruas do mundo em nome da Fé, da Fraternidade e da Paz”.

A expectativa agora é para o primeiro discurso que Francisco vai pronunciar no encontro do Palácio Presidencial, com as autoridades, sociedade civil e corpo diplomático. Ao longo do caminho que ligava o aeroporto da capital Bagdá, o Pontífice foi acompanhado pelo carinho e a alegria de centenas de pessoas. A cidade está em lockdown devido à pandemia e com as máximas medidas de segurança, mas todo o Iraque, também graças à televisão e ao rádio, está assistindo e encontrando o Sucessor de Pedro.

*Fonte: Site do Vatican News

Veja Também