Padre Luis Antônio Baldi Fávero é empossado pároco da Paróquia Santíssimo Redentor, no Borboleta

0

A posse do Padre Luis Antônio Baldi Fávero foi marcada por boas-vindas e despedidas. Mesmo assim com muita alegria, na manhã do último domingo (25), aconteceu a missa de apresentação do novo administrador paroquial da Paróquia Santíssimo Redentor. Presidida pelo recém-ordenado bispo Dom Roberto José da Silva, pároco anteriormente no local, a celebração contou com a colaboração do diácono Adelmo Resende de Carvalho, do candidato ao diaconato João Roberto da Silva e pelo seminarista Miron Messias.

Em entrevista Dom Roberto falou da importância do episódio, “é um momento especial de poder celebrar aqui na comunidade Santíssimo Redentor, a quem a gente serviu juntamente com o padre Gleydson durante 3 anos. Hoje celebrando esta ação de graças, mas também despedida aqui do ministério pastoral desta paróquia e introdução do padre Luis Antônio como novo administrador”.

Uma cena que marcou foi o padre Luis Antônio chegar meia hora antes para acolher pessoalmente à cada fiel que chegava para a celebração, na porta principal da Igreja Matriz São Vicente de Paulo, no bairro Borboleta.

Na homilia, o pastor de Janaúba falou a respeito do comportamento do verdadeiro discípulo de Jesus, aquele segue as orientações de Jesus e faz como Ele aponta no Evangelho do dia. “O verdadeiro discípulo é aquele que faz, que realiza, mas que se assenta aos pés do Senhor, e escuta sua palavra. Escutamos neste caminho, Marta e Maria, Maria assentada aos pés de Jesus enfatiza a importância de se escutar a Deus. O seguimento não parte do modo como nós pensamos, mas parte daquilo que nos é revelado”, explicou.

Dentre as atitudes, ele destacou: olhar e se compadecer pelo sofrimento do outro; não ficar preocupado com as coisas estritamente materiais; buscar se identificar com Jesus e esforçar-se por entrar pela porta estreita.

E continuou descrevendo, “às vezes vivemos uma religião do ‘eu acho’ e perdemos de foco aquilo que a revelação aquilo que nos foi anunciado por Jesus. Existe algo objetivo que a gente só descobre escutando a palavra de Jesus, na escuta e na leitura. E a condição para entrar na porta estreita já foi dado ou está sendo dado ao longo do caminho que temos escutado. O que as vezes nos engorda e impede de entrar por esta porta?”, deixando a todos os fiéis tal reflexão.

Caminhando para o final da celebração, Dom Roberto agradeceu a todos, as comunidades e fiéis, por toda caminhada, doação, serviço e dedicação. Pediu desculpas também por tudo aquilo que não pode realizar devido a limitações pessoais e outros compromissos com a arquidiocese. E animou a todos demostrando animação com o futuro do local “acho que vocês estão ganhando um presente, Dom Gil escolheu muito bem, mandando o padre Luisinho pra cá. Eu conheço sua fama, padre, de ser um bom organizador pastoral, uma pessoa preocupada com a paróquia, com a formação litúrgica.”

A comunidade também agradeceu ao novo bispo, dizendo que aprenderam muito com ele, principalmente com seu jeito calmo, e desejando que ele leve o carinho, a amizade e saudade daqueles que tanto o estimam. Além disso, uma mensagem e uma música para o novo padre foi dedicada, “estamos de braços e coração aberto. O que precisar estamos aí, o que não sabemos vamos aprender. Estamos à disposição, as três comunidades”, disse Ângela, comentarista do dia e ativa na comunidade há muitos anos. Uma homenagem para as mães de Dom Roberto e do padre Luis Antônio também foi realizada, com entrega de flores.

Padre Luisinho e cumprimentando Ângela

Logo após a homenagem, o Padre Luis Antônio agradeceu a presença de todos que já vi e cumprimentou as cidades que vieram prestigiar o momento. “É muita alegria poder participar, ainda mais sendo na matriz São Vicente de Paulo. Eu tenho um carinho muito especial com os Vicentinos. Minha vida inteira sempre foi regada pelo espírito Vicentino. E vamos caminhar, né? Vocês é que estão caminhando, eu estou entrando na caminhada com vocês e quero ser um espírito novo, ajudar vocês nessa caminhada”, declarou o sacerdote.

Ao final da missa alguns símbolos da administração paroquial foram entregues ao padre, como santos óleos, estola roxa e chaves, não como de costume em posses, por conta da ausência do arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira. Em vista deste fato, não foram realizados juramento e renovação dos votos, deixados para uma ocasião futura com a presença do arcebispo.

Após a celebração todos foram convidados para um café, no salão da paróquia.

Conteúdo Relacionado
X