Padre Antônio do Carmo retorna a Torreões como Pároco

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Paróquia São Francisco de Paula, de Torreões, esteve em festa no sábado, dia 16 de julho, quando recebeu, pela segunda vez, o Padre Antônio do Carmo Silva como seu novo padre. Cerca de quatro anos atrás, a comunidade se despedia desse sacerdote e agora torna a acolhe-lo como pastor.

Com presidência do Vigário Episcopal para Vida e Família, Padre Laureandro Lima da Silva, representando o Arcebispo, a celebração contou com a presença grande número de paroquianos, que mesmo já conhecendo o Padre Antônio, fizeram questão de prestigiar a posse e dar boas-vindas pessoalmente.

“Momento muito significativo para a comunidade de fé. Colocamos especialmente esse pedido: para que ele possa servir com alegria, servir ao povo de Deus sempre no espírito da generosidade. Que o Padre Antônio possa fazer um caminho bonito nessa comunidade, possa viver na sua vocação. Esperamos sempre lembra-lo nas nossa orações, eu até salientei que é importante a comunidade de fé rezar pelo padre”, afirmou Padre Laureandro ao ser questionado sobre a importância da celebração.

Reconhecimento recebido pelo sacerdote em sua passagem anterior pelo local

Na homilia, o Vigário Episcopal destacou o papel e a missão do sacerdote. “A missão do padre é muito bonita e especial.  Padre Antônio irá cuidar desta Paróquia. Desempenhará o encargo de Pároco, cuidar do rebanho, como um fiel colaborador do Arcebispo. Ele será movido pelo Espírito Santo e trabalhará na santificação do povo, unido sempre a Cristo. Desempenhará grandes tarefas: o ministério da Palavra; ensinar a fé Católica e caminhará sempre a perfeição no seu ministério. O sínodo da Igreja de Juiz de Fora apresenta que é preciso caminhar juntos. Vocês caminharão juntos e em comunhão com a Arquidiocese”.

Ao final da Eucaristia, além das tradicionais mensagens de acolhida e agradecimentos, Padre Antônio se dirigiu ao povo para explicar que não é mais o mesmo e que precisará muita de ajuda. “Foram seis anos que a gente passou aqui, né? Como eu disse, a gente não é a mesma pessoa, quatro anos se passaram, e a gente vê uma nova perspectiva… Para isso a gente conta com a graça de Deus com a ajuda do povo. Essa confiança do bispo para com a gente, voltar em tão pouco tempo, é praticamente algo inédito, mas, com graça de Deus, eu espero corresponder a essa confiança”, afirmou ele.

Veja mais fotos em nossa galeria. 

Veja Também