Novo Missal Romano é tema de formação dos diáconos no Seminário Santo Antônio

Os diáconos permanentes da Arquidiocese de Juiz de Fora, juntamente com suas esposas, estiveram presentes no Seminário Santo Antônio no último sábado (5), para um momento de formação. Ao longo de toda a manhã, sob o comando do Leonardo José de Souza Pinheiro, o tema tratado foi a 3ª edição do Missal Romano, aprovada pela Santa Sé no final do ano passado e que chegará até as paróquias nas próximas semanas.

Segundo o Padre Leonardo Pinheiro, Pároco da Paróquia São Mateus e que trabalhou na Comissão para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), embora o Missal seja usado pelo presidente da celebração no caso o sacerdote, padre ou bispo, ele diz respeito a todos aqueles que exercem os mais diversos ministérios na celebração da missa, inclusive os diáconos.

“Na instrução geral do Missal Romano, mais de 240 vezes é citado o nome dos diáconos. E falar também as suas esposas, que muitas vezes exercem o ministério extraordinário da comunhão e participam na assembleia, é sempre uma oportunidade de formar e educar naquilo que Igreja entende sobre a Celebração Eucarística”, afirmou o sacerdote.

Padre Leonardo ainda ressaltou que este tipo de encontro é importante, pois a igreja deve estar em formação permanentemente. “Todos nós, padre diáconos, ministros, precisamos dessa formação para qualidade da vida da Igreja e do serviço que prestamos aos fiéis”.

O Diácono Edvaldo Aparecido dos Santos participou da formação e comentou sobre a importância do momento. “O tema do missal é um tema novo; os paroquianos perguntam muitas coisas, têm dúvidas e é sempre propício tirar essas dúvidas”. Não esclarecemos todas ainda, precisa de tocar, olhar, ler mais, mas é um caminho muito bom, poder confraternizar também”.

Ele ainda falou sobre que, com trabalho, família e tanto afazeres, estas oportunidades de parar são importantes.  “A gente valoriza tanto esses momentos que a gente para, deixa os outros afazeres e vai cuidar de buscar a formação para poder passar para as outras pessoas da melhor maneira possível”.

Na ocasião, estiveram presentes metades dos diáconos permanentes da Arquidiocese de Juiz de Fora e eles puderam também tirar dúvidas com o Arcebispo Metropolitano, que fez questão de participar.

Para as esposas o momento também foi bastante rico, já que muitas delas são ativas em suas comunidades. “Foi um aprendizado muito grande, achei super valido. Tudo que se refere ao nosso Deus é muito lindo e foi muito bem explicado pelo Padre Leonardo. Valeu muito a pena”, comentou Fátima, esposa do diácono Manoel Espedito da Cunha.

Na liturgia da Igreja, o Missal Romano é o segundo livro litúrgico mais importante. Nele, estão as orações e orientações para as celebrações eucarísticas. Toda a Igreja no Brasil terá o prazo até o primeiro domingo do Advento para obrigatoriamente usar o Novo Missal.

Veja Também