Nossa Senhora das Estradas é celebrada nesta sexta-feira (24)

0

Nesta sexta-feira, 24 de maio, a Paróquia Nossa Senhora das Estradas, localizada no Bairro Igrejinha, em Juiz de Fora, dá início à festa em homenagem à sua padroeira. A programação começa às 19h, com procissão luminosa seguida de Celebração Solene na Igreja Matriz.

As atividades continuam no sábado (25), a partir das 18h, quando haverá adoração ao Santíssimo Sacramento, terço e Santa Missa. Já o dia seguinte será de confraternização paroquial. Além da Celebração Eucarística na Quadra do Agente do Amanhã, às 10h, a comunidade participará de almoço e de show de prêmios para encerrar a festividade. Os ingressos para o almoço custam R$ 10 por pessoa, mesmo valor da cartela do sorteio.

A Igreja Matriz Nossa Senhora da Piedade fica na Rua Ana Inácia dos Reis, 50 – Igrejinha.

Confira a programação:

Dia 24 de maio – Sexta-feira – Dia de Nossa Senhora das Estradas
19h – Procissão Luminosa seguida de Missa Solene na Igreja Matriz

Dia 25 de maio – Sábado
18h – Noite Mariana, com adoração ao Santíssimo Sacramento, terço e Santa Missa na Igreja Matriz

Dia 26 de Maio – Domingo
10h – Missa Solene na Quadra Agente do Amanhã
12h – Almoço
*Ingresso: R$ 10
**Cardápio: arroz. tutu, macarrão e pernil.
14h – Show de Prêmios
*Cartela: R$ 10.

Devoção

O culto à Nossa Senhora da Estrada chegou ao Brasil através dos jesuítas e é difundido até hoje pela Pastoral Rodoviária, serviço oferecido pela Igreja Católica e único no mundo, existente no Brasil desde 1976. Desde os primeiros séculos, os cristãos pedem a proteção da Virgem Maria ao viajarem, porque ela vivenciou os perigos das estradas, carregando seu filho Jesus, nos braços, ao lado do bom José.

A tradição mais antiga da invocação a Nossa Senhora da Estrada teve início no começo século XIII, na Itália. Nessa época um desconhecido colocou um quadro com a imagem de Maria e o menino Jesus, de autoria anônima, numa velha capelinha à beira da estrada, logo na saída de um dos caminhos que ligavam Roma ao interior.

Os viajantes ficaram surpresos e felizes. Passaram a parar diante da capelinha para orar a Deus pedindo a sua proteção com a ajuda da Virgem Maria. A divulgação do culto correu rápido, alcançando toda a cristandade, do Ocidente e do Oriente. Muitas igrejas foram erigidas e colocadas sob a invocação de Nossa Senhora da Estrada. A mais antiga era aquela capelinha, mas foi derrubada, reconstruída e dedicada à Santa Maria da Estrada, onde o quadro original permaneceu para a veneração dos fiéis.

Mais tarde, tornou-se uma igreja importante para os jesuítas, porque foi a primeira a lhes ser confiada pelo Papa Paulo III, em 1541. Três anos depois, anexa a ela se construiu a casa da Companhia de Jesus, ou ‘casa de La Strada’ onde o fundador da recente Ordem viveu até o final da vida.

De novo, em 1602, a igreja foi demolida, desta vez com parte da casa anexa, para dar para dar lugar à igreja titular da Companhia de Jesus. Entretanto, dentro do novo templo, chamado igreja ‘del Gesú’ construíram uma pequena réplica da capelinha para abrigar o quadro original da imagem de Nossa Senhora da Estrada. Em algumas localidades essa imagem é venerada com o nome de Nossa Senhora dos Viajantes.

*Fonte: Site “O Arcanjo”

Conteúdo Relacionado
X