No Domingo da Alegria, Arquidiocese de Mariana festeja a Beatificação de Isabel Cristina

*Foto: Thalia Gonçalves
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Desde às 14h do último domingo, 11 de dezembro, os sinos do Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena (MG), anunciavam a alegria pela Beatificação de Isabel Cristina. Em clima festivo e agradecendo a Deus por esse momento, às 15h, teve início a Santa Missa em Ação de Graças pela jovem Mártir ter sido elevada às honras dos altares.

A Celebração Eucarística foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, e concelebrada pelo Arcebispo Emérito de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, pelo Arcebispo Emérito de Sorocaba (SP), Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, e pelo Abade Emérito do Mosteiro de São Bento (RJ), Dom Roberto Lopes O.S.B. Dezenas de padres, diáconos, seminaristas e religiosos e religiosas, da Arquidiocese de Mariana e de outras Igrejas Particulares, também marcaram presença.

*Fiel levou consigo para a celebração o santinho da nova Beata / Foto: Thalia Gonçalves

Com a Casa da Mãe da Piedade repleta de fiéis, a comunidade presente uniu-se aos familiares e amigos da Beata Isabel Cristina para festejar esse momento de júbilo e bênçãos. Em sua homilia, Dom Airton frisou que, neste tempo oportuno em preparação para o Natal do Senhor, é um dom de Deus celebrar a beatificação da jovem Mártir de Barbacena.

“É um sinal luminoso que nós sabemos que a, agora, Beata merecerá em nossa Arquidiocese e na Arquidiocese de Juiz de Fora (MG) o culto; poderemos cultuá-la. Ou seja, olhar para ela com o grande desejo de invocá-la para as nossas necessidades. E, agora, começamos um caminho longo, talvez, e Deus queira que não seja tão longo, para a sua canonização, que vai exigir de nós outros trabalhos intensos [para que] a Igreja a apresente a todas as Igrejas [Particulares] como modelo de vida cristã, quando Isabel Cristina for declarada santa”, pontuou Dom Airton.

Falando sobre a entrega de Jesus à Cruz e das pessoas que chegam ao auge do seu testemunho de fé ao derramar o seu sangue por Nosso Senhor, o Pastor da Arquidiocese de Mariana afirmou que “assim é Isabel Cristina, a nossa Beata. Viveu em tudo a sua fé e chegou às últimas consequências defendendo a sua dignidade como mulher. Defendendo os seus valores, [ela] expressou, de modo convincente, a entrega da sua vida. [A Beata Isabel Cristina] não permitiu que alguém tirasse a vida, entregou a vida, como Cristo.”

*Foto: Luiz Felipe

Após a comunhão, o notário da cerimônia, o Diácono Antônio Rodrigues do Prado, fez a leitura da ata jurídica do reconhecimento, tratamento e traslado dos restos mortais da Beata Isabel Cristina. Em seguida, algumas autoridades presentes e voluntários que colaboraram na cerimônia e atividades da beatificação assinaram o documento. A ata assinada foi colocada juntamente aos restos mortais da Beata Isabel Cristina em urna lacrada.

A imagem da Beata Isabel Cristina

Outro momento emocionante foi a entrada solene da imagem da Beata Isabel Cristina no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora da Piedade. Em um andor repleto de flores, como lírios brancos e rosas vermelhas e brancas, os presentes acompanharam com atenção e piedade a bênção da imagem da jovem Mártir concedida por Dom Airton.

*A imagem da Beata Isabel Cristina foi abençoada por Dom Airton / Foto: Luiz Felipe

Esculpida em cedro entalhado e policromado, a imagem da Beata Isabel Cristina foi feita pelo escultor e restaurador Fernando de Conto Pedersini, que executou a obra em dois meses e meio. De acordo com ele, o trabalho é o resultado do terceiro projeto apresentado à Comissão criada para essa finalidade e foi baseada em uma fotografia em que a jovem vestia uma beca.

Pontuando que é uma responsabilidade muito grande executar um trabalho como esse, Fernando contou que, para esculpir a imagem da Beata Isabel Cristina, ele procurou fazer um estudo ósseo para tentar alcançar o máximo de semelhança possível entre as fotografias e a escultura. “A princípio, a primeira foto que me foi apresentada é a mais conhecida. Com o passar dos dias, a Comissão foi arrecadando fotos e foi me enviando. Então, a gente procurou fazer um balanço entre as fotos para poder dar um ar de naturalidade maior, mas mesmo assim imperava uma certa insegurança porque tem gente que conheceu ela em vida”, disse o artista.

Por fim, o escultor ressaltou que, para ele, como profissional, é um passo muito importante ter feito a primeira imagem da nova Beata. “Eu me senti muito honrado em receber essa confiança de fazer essa imagem”, salientou Fernando.

Procissão e traslado dos restos mortais

Após a bênção da imagem, os presentes seguiram em procissão para a Capela dos Sagrados Corações de Jesus e Maria, carregando a imagem da Beata Isabel Cristina e a urna com os seus restos mortais. Antes da beatificação da jovem, os mesmos se encontravam em um túmulo dentro do Santuário Nossa Senhora da Piedade.

*Foto: Luiz Felipe

À chegada da procissão à Capela, que recebeu um altar dedicado à nova Beata, começou a chover, o que foi definido pelos devotos como “chuva de bênçãos”. Já no templo, Dom Airton procedeu o rito de bênção do altar em que foram depositadas as relíquias de Isabel Cristina. Na oportunidade, ele também aspergiu água benta nas paredes da Capela, abençoando o templo. O rito foi encerrado com o Canto do Te Deum, realizado por Dom Geraldo Lyrio Rocha. Em seguida, os clérigos presentes participaram do ato solene de inauguração do Memorial dedicado à Isabel Cristina.

Após as celebrações das 15h, encerrando as festividades do dia 11, Monsenhor Danival Milagres presidiu, às 19h, a primeira missa na Capela com o altar dedicado à Beata Isabel Cristina.

*Fonte: Site da Arquidiocese de Mariana

Veja Também