No dia de Nossa Senhora de Fátima, Dom Gil preside Missa Festiva com Arautos do Evangelho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na última sexta-feira, 13 de maio, a Igreja recordou os 105 anos da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima aos três pastorzinhos. Começava ali a série de encontros que Maria Santíssima teve com Lúcia, Francisco e Jacinta, durante os quais revelou segredos que eram confusos na época, mas que mais tarde foram confirmados por acontecimentos mundiais.

Em Juiz de Fora, a data foi celebrada com festa pelos Arautos do Evangelho, que têm essa devoção mariana como padroeira. “Desde o início da fundação dos Arautos tínhamos muita devoção à Nossa Senhora de Fátima e isso se acentuou ainda mais com a Sua Santidade o Papa São João Paulo II, também muito devoto de Nossa Senhora. Quando tivemos a aprovação pontifícia, ele nos incentivou que fizéssemos esse apostolado com base em todas as profecias de Nossa Senhora”, contou o Padre Sebastião Alves dos Santos, EP, responsável pela comunidade juiz-forana da Associação Internacional de Fiéis de Direito Pontifício, criada em 22 de fevereiro de 2001.

A Missa Solene, celebrada na Igreja Nossa Senhora de Perpétuo Socorro, na sede dos Arautos, foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, que também falou sobre a festa mariana. “A mensagem de Fátima é muito atual; é a mensagem da paz, da oração, da espiritualidade: não podemos resolver as coisas sem Deus, nem os problemas pessoais, nem os sociais. É a paz que no mundo está tão rarefeita. Celebrar essa aparição de Nossa Senhora é recordar que Deus está nos acompanhando, esperando de nós uma reação em favor da paz, em favor da harmonia, da fraternidade, da justiça, da não-violência.” O Arcebispo lembrou que, no último dia 25 de março, o Santo Padre atendeu a um pedido de Nossa Senhora de Fátima. “O Papa Francisco quis consagrar o mundo, a Rússia e a Ucrânia, inspirado no pedido de Nossa Senhora. Por isso, neste dia, também nós consagramos o Papa à proteção da Mãe de Deus.”

Durante a Celebração Eucarística, dezenas de pessoas consagraram-se à Nossa Senhora. “São milhares e milhares de pessoas que já fizeram a sua consagração à Nossa Senhora através do método de São Luís Maria Gringnon de Monfort, um dos santos marianos mais extraordinários. Ele propaga essa devoção ao Sapiencial Imaculado Coração de Maria através da consagração de si mesmo a Jesus Cristo, uma escravidão de amor a Jesus pelas mãos de Maria”, explicou Padre Sebastião. Além desse trabalho, o sacerdote apontou outras atividades realizadas pelos Arautos. “Nós fazemos esse trabalho a respeito de Nossa Senhora de Fátima não só no Brasil, mas no mundo inteiro, levando a imagem peregrina às casas, lares, hospitais, em todos os cantos, para que as pessoas possam ter convívio com essa Mãe tão celestial, tão querida, Mãe de Deus que quis baixar do céu para estar junto aos seus filhos.”

Clique aqui e confira mais fotos da Missa.

Veja Também