No contexto do ano jubilar em comemoração aos 70 anos da CNBB, seminário recuperará elementos históricos da entidade

Criada em 14 de outubro de 1952, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) completa 70 anos em 2022. A partir de seu compromisso de “servir sempre mais”, de 14 de outubro de 2021 a 14 de outubro de 2022 a presidência convocou um ano jubilar para celebrar os 70 anos de história e missão da CNBB.

O ano jubilar, segundo o presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, será oportunidade de aprofundar e ousar “novas respostas na tarefa de investir em uma Igreja sinodal, efetivamente de comunhão e participação, fecundos na missão”. De forma prática, o arcebispo motiva à celebração “de muitos modos e criativamente, nas diferentes instâncias da vida eclesial, por meio de eventos e celebrações, até 14 de outubro de 2022”.

Um desses modos de celebrar foi discutido na reunião do Grupo de Assessores (GA), ocorrida na terça-feira, dia 8 de fevereiro. Trata-se da preparação para o Seminário sobre os 70 anos da CNBB, a ser coordenado pela Secretaria Geral em parceria com o Instituto Nacional de Pastoral Padre Alberto Antoniazzi, o INAPAZ.

Segundo o padre Danilo Pinto dos Santos, secretário do Instituto Nacional de Pastoral Padre Alberto Antoniazzi, o objetivo da atividade será “recuperar elementos históricos da Conferência Episcopal, a fim de contribuir na renovação da sua auto-compreensão, no contexto comemorativo dos seus 70 anos, em vista do aprimoramento do seu serviço à Igreja no Brasil e sociedade”.

O seminário será realizado no formato virtual, de 7 a 9 de junho, e ainda conforme o padre Danilo nele serão refletidas duas perspectivas. A primeira delas será sobre a contribuição da CNBB à Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, analisando o trabalho sinodal e assuntos internos das Comissões, regionais, trabalhos pastorais e orgânicos. Também será oportunidade de tratar do processo de criação da entidade e da eclesiologia e contribuição para os rumos da Igreja no Brasil.

Como subtemas até o presente momento, padre Danilo salientou que foi pensada uma reflexão sobre o processo de criação da Conferência Episcopal; a sua pré-vida antes de 1952; uma reflexão sobre sua matriz eclesial e a sua contribuição para os rumos da Igreja no Brasil. “Pensamos também em refletir a contribuição da Conferência na evangelização da Igreja no Brasil por meio de suas pastorais e diretrizes gerais e também a evolução da Conferência nos seus dois grandes braços – seu contexto regional e ambiental”, explicou o padre.

O Seminário também será a ocasião para os participantes terem contato com o registro histórico das mudanças que as Comissões passaram à medida do tempo, como o avanço tecnológico, por exemplo. Por fim, o seminário também trará a oportunidade de se analisar o diálogo da Conferência com a sociedade, perpassando pelos aspectos político, social, institucional.

A ideia é que para o Seminário de comemoração aos 70 anos da CNBB ainda seja escolhido um tema e definidos outros aspectos.

70 anos da CNBB

Criada em 14 de outubro de 1952, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem início nas ideias de maior articulação da Igreja no Brasil e na mobilização de dom Helder Câmara ao apresentar o projeto da entidade ao então Monsenhor Giovani Montini, secretário de Estado do Vaticano, que anos depois foi eleito Papa Paulo VI.

A reunião de instalação da Conferência Episcopal foi realizada no palácio São Joaquim, no Rio de Janeiro, onde ocorreu também a eleição da comissão permanente encarregada de dirigir a entidade, constituída por dom Alfredo Vicente Scherer, dom Mário de Miranda Vilas Boas e dom Antônio Morais de Almeida Júnior. Dom Helder Câmara, então bispo auxiliar do Rio de Janeiro e idealizador da conferência, foi designado secretário-geral, e o cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, então arcebispo de São Paulo, foi eleito o primeiro presidente da entidade, função que exerceu por dois mandatos.

*Fonte: Site da CNBB

Veja Também