Missão é tema principal de Reunião do Clero

0

Nessa terça-feira, 28 de maio, o prédio da Cúria Metropolitana sediou mais uma Reunião do Clero. O encontro, que envolve o arcebispo metropolitano, padres e diáconos permanentes de nossa Igreja Particular, acontece quatro vezes ao ano.

Durante a manhã, o principal assunto foi a missão. Enquanto o Prof. Davi Maçaneiro abordou os cem anos da Carta Apostólica ‘Maximum Illud’, de Bento XV, o Padre Leonardo Loures falou sobre o Mês Missionário Extraordinário convocado por Papa Francisco para outubro deste ano e a respeito dos campos de missão da Arquidiocese de Juiz de Fora.

“Em nossa Arquidiocese, esse é um espaço de comunhão entre os padres, um espaço de partilha. Em especial neste dia, vamos trabalhar um pouco a questão do Mês Extraordinário Missionário que se aproxima. Queremos despertar ainda mais o clero nesse ardor missionário, afinal, será um mês muito especial na Igreja do Brasil e do mundo”, contou Padre Leonardo.

Durante sua fala, o sacerdote também deu sugestões de ações para marcar o Mês Missionário, de acordo com orientações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Entre elas, estão a realização da novena missionária, que já acontece anualmente, e o estudo bíblico. A novidade deste ano é a promoção de uma “Vigília pela Missão” em 19 de outubro e também o encerramento oficial do Mês Missionário Extraordinário, no dia 27. Na ocasião, a proposta é realizar um pré-lançamento do II Sínodo Arquidiocesano.

Sobre a Carta Apostólica ‘Maximum Illud’, Prof. Davi ressaltou a importante postura do Papa Bento XV. “Em um período de crise, entre guerras, ele vai direcionar a Igreja a se abrir e olhar para fora. Para frente, no sentido do serviço: a Igreja deve dar o testemunho de Jesus Cristo e serviço desinteressado de caridade. E também a de abertura, de não se retrair diante dos desafios da época. O Papa Francisco, celebrando o centenário da carta, retoma todo o magistério missionário que o Vaticano II, com a Ad Gentes, vai encaminhar, relembrando que a Igreja existe orientada para fora, em saída missionária”.

Para o arcebispo metropolitano, Dom Gil, a reunião do Clero é oportunidade de fraternidade e muito trabalho. “Ela é muito importante para a vida da Arquidiocese. Nós temos encontros do clero gerais, como esse de hoje, e temos encontros também de foranias. A reunião do clero sempre traz muita alegria, porque reúne todos os padres e também os diáconos permanentes que podem participar. Neste mês de maio nós estamos reunidos com essa satisfação também do Tempo Pascal”.

Na parte da tarde, o evento foi reservado a comunicados, notícias de pastorais e vicariatos, ao Escrutínio da Escola Diaconal e à Assembleia do FAS (Fundo de Auxílio Sacerdotal). A próxima Reunião do Clero está prevista para 6 de agosto, quando será festiva por ocasião do Dia do Padre.

Conteúdo Relacionado
X