Missa presidida Dom Roberto marca sua despedida e de Padre Gleydson Pimenta

0

Aconteceu na noite desta terça-feira, 20 de agosto, na capela do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, a missa de despedida de Dom Roberto José da Silva, bispo recém-ordenado de Janaúba e ex-reitor do Seminário Santo Antônio, e do Padre Gleydson Pimenta, formador do mesmo, que viajará para estudos em Roma. A despedida contou com a presença do Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e da atual equipe administrativa do Seminário.

Em sua homilia, Dom Roberto, emocionado, fez rir ao destacar a importância do bispo na vida do povo e da Igreja. “Eu não sabia que ser bispo era tão importante (risos). Ser bispo ultrapassa quem eu sou como pessoa, pois vai além do reconhecimento social e civil. A figura do bispo vai ao encontro do ‘ser pai’ no sentido religioso”.

De acordo com Dom Roberto, o novo chamado criou raízes inclusive em seu meio familiar. “A imagem do bispo desperta a fé das pessoas, algo que vamos sentindo como uma graça. No domingo, um dia depois da ordenação, a minha família por parte de mãe e pai se reuniu em uma confraternização pela primeira vez. Uma prima me disse que estava com a fé abalada, mas através dos últimos acontecimentos sentiu um reavivamento na fé”. E concluiu: “Este dom de ser usado por Deus na vida das pessoas é um chamado não apenas para uma pessoa, mas para a vida de toda a Igreja. ”

Dom Roberto também lembrou dos 25 anos atuando na Arquidiocese de Juiz de Fora. “Além desta celebração ser um momento de despedida, é tempo de agradecer. Tenho 25 anos de padre e mais da metade foram vividos aqui no Seminário Santo Antônio em diferentes funções. Nestes 25 anos eu estive fora do seminário por quatro vezes: durante o curso de Teologia, quando fui estudar em Roma, indo trabalhar na paróquia e agora nesta nova missão”.

O bispo lembrou das dificuldades enfrentadas em nosso dia a dia e da ação de Deus em nosso socorro. “As dificuldades existem, mas elas não são o que determinam nossas vidas. Na leitura de hoje vemos as dificuldades passadas por Gideão. Sem Deus ele não venceria um povo maior que o dele. A leitura nos mostra que dificuldades sempre existirão, mas o Senhor caminha ao nosso lado e nos ajuda a superar. Ele nos oferece mais do que podemos o oferecer”.

O novo Pastor falou com muito carinho sobre seu trabalho no Seminário e da saudade que vai levar do contato das pessoas que passaram por ele durante sua trajetória em Juiz de Fora. “Sempre foi uma experiência importante estar no Seminário. No processo nós oferecemos, mas também recebemos, em humanidade. Agradeço a Dom Gil pela confiança e aos amigos padres que atuaram no Conselho de Formadores. As pessoas certamente não vão se lembrar daquilo que fizemos como obras ou cursos, mas sim do modo como nos relacionamos com elas”.

Dom Gil agradeceu pelo trabalho realizado

Dom Gil começou sua fala lembrando do processo de indicação de Dom Roberto e do momento em que ele foi comunicado sobre sua nomeação. “Quando eu fiz o comunicado a Dom Roberto, ele chegou a pedir um tempo para pensar, pois sabia dos desafios diante do novo chamado. Mas qual trabalho não há dificuldades a serem enfrentadas? Maior que os problemas da vida são as alegrias que o Senhor nos dá”. Dom Gil agradeceu a Dom Roberto pelo trabalho feito e desejou felicidades neste novo caminho à frente da Diocese de Janaúba. “Agradeço a você, Dom Roberto, pelo tempo dedicado como professor, reitor do Seminário e por todo o trabalho feito como padre. Desejo que em Janaúba as coisas sorriam para seu trabalho episcopal”.

O Arcebispo de Juiz de Fora falou também, com muito entusiasmo, sobre o ex-formador de Filosofia, Padre Gleydson Pimenta. “Ao Padre Gleydson, que está indo para Roma, quero agradecer pelos trabalhos feitos no Seminário, na paróquia e também diante da Pastoral Catequética. Quando eu pensei em você para estudar em Roma foi pensando em sua capacidade de servir e de se entregar. Desejo que Deus te acompanhe na viagem e no curso que fará durante os próximos três anos”.

Padre Gleydson agradeceu o carinho e o tempo de trabalho com Dom Roberto. “Quero agradecer a Deus, a Dom Gil pela confiança e a Dom Roberto. Sou padre há cinco anos e meio e em todos estes anos eu e Dom Roberto trabalhamos juntos. Agradeço também a todos os padres, amigos, professores, funcionários e aos seminaristas por todos estes anos que trabalhamos juntos”.

No final da missa, os seminaristas fizeram uma homenagem a Dom Roberto e ao Padre Gleydson. Após a cerimônia, os presentes foram convidados para um jantar com Dom Gil e Dom Roberto.

*Colaboração: Elias Arruda

Conteúdo Relacionado
X