Missa dedicada à Nossa Senhora do Líbano marca Crisma de jovens no Bairro Grajaú

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na noite desse domingo, 19 de maio, a Paróquia Nossa Senhora do Líbano celebrou sua padroeira, tradicionalmente lembrada no quinto domingo da Páscoa. A comunidade participou de procissão e celebração festiva, presidida pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira. A missa foi concelebrada pelo administrador paroquial, Padre Welington Nascimento de Souza.

Segundo o sacerdote, a noite celebrativa encerrou muito bem a novena, iniciada no dia 10 de maio e que contou com boa participação dos devotos. “Foi muito bom rezar essa novena, tempo de aproximação de Deus. E tudo isso foi contemplado neste dia, celebrando a nossa padroeira com nosso pastor, Dom Gil. Agradecemos muito a Deus e a intercessão de Maria nessa festa”.

Em entrevista, Dom Gil falou sobre a criação da paróquia. “Hoje nós celebramos a festa da padroeira desta paróquia, que foi constituída justamente pela colônia libanesa presente na cidade de Juiz de Fora. Nós queremos conservar essa característica cultural dos libaneses, que constituem para a sociedade juiz-forana uma grande riqueza cultural e religiosa”.

Durante sua homilia, o arcebispo metropolitano refletiu sobre o Novo Mandamento deixado por Jesus aos apóstolos: “Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros” (cf. Jo 13,34). “O quinto domingo da Páscoa recorda um momento central da pregação de Jesus Cristo. O Seu mandamento principal. Certa vez, um doutor da lei se aproximou de Jesus e perguntou: ‘qual é o maior mandamento?’. E Jesus disse: ‘amar a Deus sobre todas as coisas’. Mas há um segundo mandamento: amar o próximo como a si mesmo. É como uma cruz, mas que aponta para o alto, para Deus. Se faltar uma parte dessas hastes, não se faz a cruz. Se falta um braço, a cruz fica defeituosa”. E completou: “Assim também é nossa vida: não podemos amar a Deus sem amar o próximo, e nem podemos amar o próximo sem amar a Deus”.

O pastor ainda falou sobre o exemplo de Maria. “A jovem de Nazaré foi capaz de amar e amou até o fim. Exemplo de mãe que ama, exemplo de mulher que sabe o seu lugar na Igreja, que sabe amar a Deus sobre todas as coisas”.

Além de festejar Nossa Senhora do Líbano, a Celebração Eucarística da noite de domingo marcou a Crisma de 11 jovens, sendo nove deles da própria paróquia e dois do Bairro São Benedito. Durante sua fala, Dom Gil também se dirigiu aos crismandos. “Hoje vocês estão sendo crismados, queridos jovens. O que vocês vão viver mais intensamente na vida de crismados? O amor: amar a Deus sem falhar; amar ao próximo sem desistir. Amar a Deus é muito bom, porque a gente sabe que Ele nos amar toda hora, não se esquece de nós, é um Pai bondoso. Amar ao próximo é mais difícil, porque às vezes você tem que amar aquele que não gosta de você, seu inimigo, seu perseguidor. Mas você tem que amar, porque Jesus mandou amar a todos. O amor de Cristo é um amor exigente”, afirmou.

Padre Welington demonstrou seu desejo que contar com a colaboração dos crismados na paróquia. “Que Deus abençoe esses jovens, que vão continuar conosco, participando do grupo jovem, ajudando na evangelização e na construção do Reino de Deus. Deus abençoe o compromisso bonito que eles assumiram hoje com a Crisma”.

Após a Santa Missa, todos os presentes puderam compartilhar de um lanche oferecido pela paróquia.

Veja Também