Milhares de fiéis celebram o dia de Santa Rita em paróquia do bairro Bonfim

0

Na última quarta-feira, dia 22 de maio, a Igreja comemorou a festa de Santa Rita de Cássia. Milhares de fiéis estiveram na paróquia do bairro Bonfim para prestar suas homenagens a santa.  Ao longo de todo o dia foram celebradas nove missas completamente cheias de fiéis. O pároco do local, Padre Antônio Camilo de Paiva, estima que 30 mil pessoas passaram pela paróquia.

A missa das 19h foi presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, concelebrada pelo padre Camilo e teve o auxílio do diácono Márcio Soares. Contou ainda com a participação de alguns seminaristas da arquidiocese. Como todas as missas do dia, foi realizada no rincão, devido a quantidade de pessoas.

O dia encerrou muito bem a Novena Jubilar que a comunidade vinha realizando com boa participação dos devotos. Para o pároco, padre Camilo, Santa Rita pode ser definida como teóloga das coisas simples e dos sofrimentos. “Ela se identifica com o povo e o povo se identifica com ela”, afirmou ele, talvez esse fato explique a quantidade de pessoas que fizeram questão de celebrar este dia.

Muitos foram os colaboradores para que tudo acontecesse da melhor forma, no início da celebração o padre Camilo fez questão de agradecer a todos, também aos devotos e a Dom Gil, que todos os anos participa dessa festa. Patricia, a sacristã da paróquia, é um exemplo. Na paróquia desde às 6h30, ela contou que o dia muito movimentado, muitas pessoas de outras cidades estiveram no local. “Muita gente recebendo graças, inclusive um menino que era sacristão recebeu uma graça às 15h, conseguiu um emprego”, relatou ela.

Na homilia Dom Gil, tratou da história de Santa Rita, uma história inspiradora, de muito sofrimento, porém este transformado em alimento para sua fé. “Santa Rita é um exemplo, seja como solteira, porque ela foi uma jovem de Deus; como esposa, pois sofreu muito no casamento com o marido e com os filhos, mas viveu autenticamente na sua fé, converteu o marido que foi infiel; e depois de viúva foi ser religiosa agostiniana. Nesses três estados de vida – solteira, casada e religiosa – ela é para nós uma força, no sentido de que é um exemplo de vivência da fé cristã, de maneira autêntica e profunda”.

Ele lembrou, ainda, que a festa de Santa Rita sempre é realizada no tempo da páscoa, o tempo ais importante do ano. Segundo o arcebispo, este período vemos as leituras mais importantes e mais belas do evangelho. “Por essas leituras entendemos o amor de Deus por nós, entendemos o que é a Igreja e, depois, qual é o nosso destino, para onde nós vamos. O evangelho de hoje nos ensina o que é a Igreja, nós somos a igreja, somos membros pela misericórdia de Deus, comparando a igreja a uma árvore, em que Cristo é o tronco e nós os ramos”, esclareceu Dom Gil.

Ao final da celebração ocorreu a benção das rosas que os devotos levaram e sorteio de uma imagem de Santa Rita. Ao término da missa, os fiéis seguiram em procissão pelas ruas do bairro.

 

Conteúdo Relacionado
X