Marcando início da Quaresma, Dom Gil celebra Quarta-Feira de Cinzas na Catedral

*Foto: Site da Catedral Metropolitana de Juiz de Fora
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Catedral Metropolitana esteve lotada de fiéis na noite do dia 14 de fevereiro, quarta-feira, para a celebração de cinzas, que marca o início do período da Quaresma e abre a Campanha da Fraternidade no Brasil. A última Missa do dia foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada pelo Pároco da Catedral, Padre João Paulo Teixeira Dias, e pelo Vigário Paroquial, Padre Leandro de Senna Monaia. A Eucaristia também contou com o auxílio dos diáconos permanentes Antônio Valentino e Waldeci Rodrigues.

*Foto: Facebook da Catedral Metropolitana

“Iniciamos com o rito das cinzas o tempo da Quaresma. Uma grande multidão esteve presente na missa das 19h e em todas as outras missas a Igreja também esteve lotada. O povo vem para receber as cinzas contritamente e com disposição de conversão, e isso é muito bom, porque a conversão nos leva a aproximarmos de Deus e a crescer como comunidade”, afirmou Dom Gil, em entrevista.

O Arcebispo também destacou pontos importantes sobre a Campanha da Fraternidade iniciada naquele dia. “O tema deste ano é ‘Fraternidade e Amizade Social’ e o lema ‘Vós sois todos irmãos e irmãs’. Esse lema é como que o lema de todas as campanhas: estamos na sexagésima edição e todas elas querem nos ensinar a sermos mais irmãos e, por isso, neste ano é importante que invistamos nestas práticas de fraternidade nas pequenas coisas do dia a dia. Também para nós, em Juiz de Fora, essa Quaresma e essa Páscoa terão um sentido muito especial, porque estamos em um ano centenário, comemorando os cem anos da Diocese de Juiz de Fora. É Ano Eucarístico, portanto, é um ano todo, vamos dizer, pascal”, completou.

*Foto: Facebook da Catedral Metropolitana

De acordo com o Pároco da Catedral, Padre João Paulo, o tempo da Quaresma é um período muito forte da Igreja. “Somos motivados a nos penitenciar para celebrar com júbilo e alegria a Ressurreição, Páscoa do Senhor. Momento oportuno para pensarmos na nossa unidade e fraternidade como irmãos e irmãs, praticarmos bem o jejum e fazer um grande exercício quaresmal para a conversão do nosso coração. De modo especial, pensar no exercício da caridade, olhando para aqueles que mais necessitam da nossa atenção, mas principalmente do nosso cuidado.”

Para Amélia Maria Batista Mattos, participante da Renovação Carismática Católica (RCC), durante a Quaresma o sentimento que ela tem é que Deus está olhando por todos os fiéis, para que possam viver bem este tempo de conversão, com jejum e penitência. “Vejo, como cristã católica, que [as cinzas] são uma bênção muito grande que a Igreja nos oferece. É um momento de graça para que possamos viver bem esses 40 dias, na certeza de que Cristo e sua misericórdia estão conosco”, explicou.

O Tempo Quaresmal vai até o dia 24 de março, Domingo de Ramos, quando também é iniciada a Semana Santa.

*Com informações do site da Catedral Metropolitana

Veja Também