Instituto Padre João Emílio volta a receber crianças assistidas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

As atividades pedagógicas do Instituto Padre João Emílio foram retomadas na última segunda-feira, 18 de outubro, depois de um ano e sete meses de paralisação em razão da pandemia. Afastadas da instituição desde 17 de março de 2020, 36 das mais de cem crianças atendidas foram recebidas no contraturno escolar, entre 7h e 12h.

*Tia Cléo durante aula. Foto enviada por Padre Liomar Rezende de Moraes

A educadora social Cleucimar Souza, Tia Cléo para as crianças, falou do tempo de preparação para o retorno das atividades. “Foi um período de aprendizado e de muito estudo também, até para nos prepararmos para receber bem as crianças, com toda a higienização, com todos os cuidados e protocolos, para que tudo corra bem com a presença deles no Instituto”, ponderou ela, confidenciando uma mistura de sentimentos ao ver novamente os pequenos. “Emoção e cuidado, para que eles se sintam bem acolhidos e em segurança, com as medidas de proteção que estamos adotando.”

Maria Eduarda dos Reis Barbosa, de 8 anos, também estava com saudades do Instituto Padre João Emílio e da escola. “Eu estudava em casa, brincava, mas ficava muito triste que não podia voltar para escola.” Ela contou o que mais gosta de fazer no local onde voltará a passar as manhãs. “Gosto de ler livros na biblioteca, das aulas de música, de desenho e das de capoeira.”

A nutricionista Natália Araújo Dias, que atua interinamente como gerente-administrativa, explicou o critério de seleção das crianças que já retornaram. “Nós selecionamos mais ou menos pelas idades. Primeiramente especificamos só o turno da manhã e atendemos às crianças de 7 a 9 anos para facilitar a formação das turmas para as professoras fazerem as orientações dos deveres. Fizemos uma reunião com os pais, explicamos para eles o porquê desta restrição neste primeiro momento, mas com a esperança de futuramente conseguirmos o retorno total.” Ela ainda apontou as atividades que foram retomadas. “Neste primeiro momento, estamos só com as educadoras sociais aqui do Instituto, realizando o trabalho de reforço escolar, auxiliando as crianças nos deveres e trabalhos da escola. Também temos a oficina de informática, graças a uma doação de computadores da MRS, e a oficina de música. A gente procura ajudar nas questões escolares, mas também oferecer, de forma lúdica, algumas outras oficinas para eles saírem um pouco da rotina de sala de aula.”

De acordo com Natália, os pequenos estão respeitando os protocolos de higiene e distanciamento social. “É muito positivo ver o retorno das crianças, a educação e a resposta que elas têm aos protocolos, aos ensinamentos, às orientações que nós, como funcionários, passamos para elas. É muito gratificante recebê-las de volta depois desse tempo todo e realmente ver que eles aprenderam a lidar com isso. E nós também, com as nossas dificuldades, mas muitos gratos de poder estar de volta, trabalhando e ajudando essas crianças, o que é o principal objetivo do Instituto.”

Na manhã do dia 22 de outubro, o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, fez uma visita às instalações do Instituto Padre João Emílio e se mostrou emocionado com o retorno das atividades. “Depois de quase dois anos, nós podemos ter a grande alegria de vê-las de volta. Ainda não vieram todas, por causa dos protocolos de distanciamento, mas estamos fazendo tudo com a maior atenção, da melhor maneira possível, para proteger as crianças e nos proteger a nós. Eu quero agradecer a Deus por essa bênção. Depois de passado esse vale escuro do momento mais grave da pandemia, agora já nos sentimos um pouco mais aliviados, mais esperançosos e, com alegria, podemos ter essas crianças aqui. Conversando com elas, a gente vê a alegria de poderem voltar a esta casa, a saudade que estava no coraçãozinho delas.”

Antes da pandemia, eram beneficiadas pela instituição 135 crianças, de 6 a 11 anos de idade, oriundas de diversos bairros de Juiz de Fora e em estado de vulnerabilidade social. Além do reforço escolar e oficinas, o local ainda disponibiliza alimentação adequada e balanceada, com café da manhã, almoço e café da tarde.

Veja Também