Igreja do Brasil celebra 50ª edição do Mês da Bíblia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Começa nesta quarta-feira, 1º de setembro, o Mês da Bíblia, que este ano completa 50 anos de sua realização na Igreja no Brasil. Nesta 50ª edição, o tema é a Carta de São Paulo aos Gálatas e o lema “todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28d). “Pedimos a todas as dioceses, paróquias, comunidades que possam se debruçar no livro escolhido que é a Carta de São Paulo aos Gálatas, como estudo e aprofundamento, e ao mesmo tempo celebrar e agradecer a Deus pelos 50 anos do Mês da Bíblia”, disse ao site da CNBB o Padre Jânison de Sá, assessor da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada.

Para dar início à comemoração, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) faz uma programação que inclui missa, leitura orante e mesa redonda. A programação foi início na manhã desta manhã com Santa Missa celebrada pelo Presidente da CNBB e Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, no santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG).

À tarde, às 17h, o Arcebispo de Curitiba (PR) e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico Catequética da CNBB, dom José Antônio Peruzzo, conduzirá uma edição especial do programa Leitura Orante, na TV Evangelizar. E, às 20h, será realizada uma mesa redonda com a participação do secretário-geral da CNBB e bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ), dom Joel Portella Amado, o arcebispo de Curitiba, dom José Peruzzo, e presidente da obra Evangelizar é Preciso, padre Reginaldo Manzotti. O evento será transmitido por emissoras de inspiração católica.

Cartaz Mês da Bíblia 2021

Histórico

O Mês da Bíblia surgiu em 1971, por ocasião do cinquentenário da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG). Foi levado adiante com a colaboração do Serviço de Animação Bíblica da Congregação das Paulinas (SAB). Posteriormente, foi assumido pela Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) e estendeu-se ao âmbito nacional.

A escolha do mês de setembro para dedicar-se à Bíblia deve-se ao fato de no dia 30 de setembro ser comemorado o dia de São Jerônimo, que traduziu a Bíblia dos originais para o latim.

O santo, que viveu entre 340 e 420, foi o secretário do Papa Dâmaso e por ele encarregado de revisar a tradução latina da Sagrada Escritura. Essa versão latina feita por esse santo recebeu o nome de Vulgata, que, em latim, significa “popular” e o seu trabalho é referência nas traduções da Bíblia até os nossos dias.

Iniciativa

Em vista dessa celebração, no próximo dia 8 de setembro acontece a Live Sinodal “O exílio e o êxodo de São José”. Promovida pela comissão do II Sínodo Arquidiocesano, a formação online acontece na próxima quarta-feira (8), às 19h30, transmissão pelo Facebook e Youtube da Arquidiocese.

Outra iniciativa que já está acontecendo é do seminarista Rafael Nascimento. Ele criou o Desafio Mês da Bíblia, um estímulo a meditação da Bíblia, por meio de um roteiro de leitura da carta de São Paulo aos Gálatas, utilizando a metodologia da leitura orante. É um convite aos fiéis para que dediquem todo o mês de setembro à Leitura Orante da Palavra de Deus, buscando profundidade e amadurecimento de fé.

A iniciativa é fruto de experiências anteriores em outros anos e demais momentos que a Igreja convida o povo ao estudo e na espiritualidade bíblica. Para participar do desafio basta baixar o material clicando aqui.

*Com informações de CNBB, Canção Nova, ACI Digital

Veja Também