Igreja católica celebra o mês de Maria

0

Na Igreja Católica, o mês de maio é dedicado a Maria. No mundo todo, Nossa Senhora é homenageada pelos fiéis com coroações e procissões.

O pároco da Paróquia São José de Bicas/MG, Padre Cássio Barbosa de Castro, que tem mestrado em teologia patrística e história da teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, explica como começou essa tradição mariana no mundo.

Segundo Pe. Cássio, a devoção mariana faz parte da tradição da Igreja católica. Ele ressalta que esse costume popular de no mês de maio homenagear Nossa Senhora é carregado de significados. O sacerdote explica que “neste período na Europa é primavera, os frutos são abundantes e florescem as flores mais belas. E como Maria é a flor mais bela do Carmelo (jardim florido), este período é dedicado a Nossa Senhora”.

O sacerdote explica que, no século XIV os fabricantes de joias em Paris realizavam em maio o oferecimento de alguma planta ornada de joias em honra a Nossa Senhora. Já no século XV, São Filipe Néri (Santo da Alegria) criou as coroações. Ele reunia as crianças e fazia altares para que elas pudessem atirar flores e dizia: “Vamos atirar flores na flor mais bela”. Essa tradição espalhou-se pelo mundo todo.

Padre Cássio ressalta também os dogmas que Maria recebeu. “Em 431 ela recebeu o dogma de mãe de Deus. Mais tarde outro dogma, o de virgindade perpétua (antes, durante e depois do nascimento de Jesus), e o de Imaculada Conceição. Outro dogma foi decretado pelo Papa Pio XII: o assunção em corpo e alma ao céu”.

Segundo Padre Cássio, outro santo que desenvolveu a mariologia, foi Santo Agostinho. Ele dizia que Maria é a flor da terra, o perfume da terra e o vento da terra. Mas a devoção a Maria não fica só nesses santos e padres. Muitos outros representantes da Igreja tinham essa grande devoção a mãe de Jesus.

A arquidiocese de Juiz de Fora teve também um padre que irradiou essa devoção a Maria. Padre Luiz Orione, hoje santo, durante o período que esteve em Mar de Espanha, sempre demonstrava sua devoção a Nossa Senhora. “Ave Maria e avante. Tudo por Maria, nada sem Maria. Eu quero que a minha língua seque se um dia eu me esquecer de Nossa Senhora. Somente a senhora poderia e nos bastaria para suportar as nossas dificuldades”, dizia Padre Luiz Orione.”

Padre Cássio finaliza refletindo que a devoção popular é honrada não só pelas coroações e procissões, mas também pela oração do terço e a imposição do Santo Escapulário. “Três aparições de Nossa Senhora são reconhecidas pela Igreja Católica: Guadalupe, Lourdes e Fátima, e em todas elas Nossa Senhora pede a oração do terço e a conversão”, finalizou.

Conteúdo Relacionado
X