Fiéis recordam Dom Henrique em Missa de Sétimo Dia

Missa de Sétimo Dia de Dom Henrique Soares foi celebrada hoje./ Foto: Reprodução Youtube Diocese de Palmares
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nesta sexta-feira, 24, foi celebrada na Catedral de Palmares (PE) a Missa de Sétimo Dia de Dom Henrique Soares da Costa. Dom Henrique era o bispo da diocese e faleceu em decorrência da covid-19. A missa foi presidida por Dom Genival Saraiva, bispo-emérito da diocese, e concelebrada por diversos bispos do regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e sacerdotes.

Na homilia, o bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes, falou sobre o lema da vida episcopal de Dom Henrique, terceiro bispo de palmares: “Apascentar em Cristo”, e disse que esta palavra o guiou não apenas como prelado, mas desde sua ordenação sacerdotal, em 15 de agosto de 1992:

“Toda a vida ministerial de nosso saudoso bispo foi um esforço para trazer as ovelhas desgarradas ao único rebanho do Senhor, que é a sua Santa Igreja Católica, que Dom Henrique tanto amava. Resgatando vidas pela força que brota do Evangelho, com as suas sempre convenientes palavras de vida e de salvação. O intrépido Dom Henrique fez justiça à sua escolha, não apenas no esforço de ser um bispo, o que não fez por vaidade ou autopromoção, mas para fazer boas as almas que lhe foram confiadas ao cuidado pastoral.”

Dom Dulcênio comparou a vida de Dom Henrique à de Agostinho de Hipona, do distante século IV, que aconselhava ao clero para que fossem bons e coerentes.

“A páscoa de Dom Henrique tocou a tantos porque a tantos corações em vida tocou com o dedo de Deus, na força do Espírito Santo. Dom Henrique buscou tenazmente acompanhar com o púlpito da sua vida e do seu procedimento a transparência da Palavra que habilmente anunciava com tanta simplicidade e clareza. Provado nos últimos dias, reluziu ainda mais a chama de sua esperança. A beleza do Céu que eloquentemente pregou, criando nos seus ouvintes grande desejo do Alto, pela Misericórdia de Deus, é chamado à posse.”

E completou falando sobre a reflexão feita nos últimos momentos da vida de Dom Henrique, e sobre a esperança na vida eterna: “Porque a vida dos justos está nas mãos de Deus, esperamos porque cremos no infinito amor do Senhor, que ele está em paz, porque a sua esperança que sempre foi o Cristo, em quem apascentou, incutiu-lhe a imortalidade. A escola do sofrimento, que marcou os últimos dias na vida daquele a quem sufragamos, foi instrumento de Deus para a conversão de tantos.”

Dom Dulcênio lembrou sobre a missão dos bispos em geral, que devem ser “imagem de Cristo, o Santo de Deus, de quem emana a santidade”, e concluiu: “Que transportado aos ombros do Bom Pastor, Dom Henrique alcance as campinas eternas que tão ansiosamente esperou e tão ardentemente apontou para os outros”.

Em decorrência do período pandêmico, a cerimônia foi reservada apenas para o clero e familiares de Dom Henrique Soares.

Fonte: Portal Canção Nova Notícias

Veja Também