Fiéis e amigos se despedem de Padre Theodoro Johanes Verbruggen

DSC01210
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na tarde da última quarta-feira (2), centenas de pessoas estiveram presentes na missa de corpo presente do Padre Theodoro Johanes Verbruggen, realizada na Matriz Santa Cruz, no Bairro Bandeirantes. Padre Theodoro era o último sacerdote Crúzio de Juiz de Fora e, juntamente com outros Cônegos Regulares da Ordem da Santa Cruz, ajudou a fundar, na cidade, as paróquias Divino Espírito Santo (Progresso), Nossa Senhora das Dores (Grama) e Santa Rita de Cássia (Bonfim), além da própria Paróquia Santa Cruz, de onde era vigário emérito.

A celebração foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada pelo arcebispo emérito, Dom Eurico dos Santos Veloso, pelo superior da Comunidade dos Crúzios no Brasil, Padre Júlio César Evangelista Resende, OSC, e por diversos padres da Arquidiocese. Diáconos e seminaristas de nossa Igreja Particular também estiveram presentes.

Durante a homilia, Dom Gil recordou boa parte da história de fé de Padre Teodoro e afirmou que o sacerdote holandês é exemplo de perseverança na fé. “O resumo da história de Padre Teodoro é de alguém que, na juventude, foi capaz de não só dar o sinal da sua crença, do seu praticar os mandamentos, mas foi capaz de deixar tudo em sua terra, a Holanda, vir para o Brasil e entregar-se totalmente à sua vocação e congregação. Perseverou até o fim nos caminhos de Jesus Cristo. Por isso, meus irmãos, essa sua vida de perseverança serve para nós, de fato, como uma força, como um exemplo a seguir”.

Ao final da celebração, um representante do Grupo Jovem Jevac (Jovens Evangelizadores de Cristo) fez uma homenagem a Padre Theodoro, grande responsável pela existência do grupo e “imbátivel na vontade de vencer pela paciência e humildade”. Ao tomar a palavra, o superior dos Crúzios no Brasil, Pe. Júlio, lembrou os 40 anos em que o padre pertenceu à congregação e destacou o zelo e o gosto de Padre Theodoro por construir, não para si próprio, mas em prol do reino de Deus.

Após a última encomendação do corpo e o término da missa, fiéis e amigos seguiram em carreata para o sepultamento, realizado no túmulo dos Crúzios do Cemitério Parque da Saudade.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também