Espaço Memória, em comemoração aos 15 anos da Conferência de Aparecida, é inaugurado no Santuário Nacional

No contexto dos eventos de comemoração dos 15 anos da Conferência de Aparecida, programados para esta semana no Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, nesta quinta-feira, (12), foram realizados dois momentos de celebração e memória: a inauguração do Espaço Memória, às 16h, e a meditação do Terço, às 19h. Membros da Presidência da CNBB, o presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) e assessores das duas entidades participam dos dois momentos.

“Um espaço para reavivar a Conferência de Aparecida”

O Espaço Memória abriga uma exposição com cerca de 70 fotografias, no piso principal do Santuário, que fazem memória da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho, mas também de outras imagens e objetos que retratam a história das Conferências Episcopais Latino-Americanas: desde a do Rio de Janeiro, em 1955, passando por Medellín, Puebla e Santo Domingo.

“Esse Espaço Memória não é apenas uma memória de um fato do passado, mas sim para reavivarmos os nossos corações como um grande desejo do Papa Francisco, a força espiritual e missionária da Conferência de Aparecida, consignada no documento de Aparecida’, afirmou o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor de Oliveira Azevedo, na cerimônia de inauguração.

Segundo o reitor do Santuário, padre Eduardo Catalfo, a ideia da exposição é trazer os temas principais, o momento eclesial que vive cada setor, os principais protagonistas, “mostrando sempre a beleza da Conferência Episcopal Latino-Americana e Caribenha como força da Igreja, como força do Evangelho, como força de vida”.

“Nós preparamos vários temas ilustrativos para marcar o trabalho de cada uma dessas Conferências, com suas preocupações fundamentais, com seus agentes mais definidos”, explica o padre.

Período da exposição

O Espaço Memória ficará montado pelo período de dois meses, prazo no qual todos os que visitam o Santuário poderão contemplá-lo. “É possível visitar a exposição com calma, com tranquilidade, seguindo apenas o horário normal do Santuário”.

 “Esse Espaço Memória mostra a vitalidade da Igreja no Brasil, a vitalidade da Igreja Latino-Americana e Caribenha e com certeza todos esses processos eclesiais importantes na vida da Igreja são sempre em função do povo de Deus, estão a serviço do povo de Deus, que é quem está de fato no coração de Jesus, em seu Evangelho”, finalizou o padre Eduardo.

Fonte: Site da CNBB

Veja Também