Entidades divulgam notas sobre situação de refugiados em Roraima

0

Os bispos presentes do III Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal, reunidos no Centro de Treinamento da Maromba, em Manaus, manifestaram indignação com a intolerância manifestada contra as mulheres, homens e crianças, refugiados venezuelanos.

Em nota pública, divulgada nessa quinta-feira (23), os 58 bispos e 27 demais representantes de prelazias e dioceses da região reconhecem “que a situação é crítica, principalmente pela ausência de uma ação integrada e eficaz das esferas municipais, estadual e federal do Estado Brasileiro, que assegure a acolhida humanitária aos refugiados”.

A Comissão Episcopal Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também publicou, na tarde do último dia 23 de agosto, uma Nota de Solidariedade em função dos últimos acontecimentos ocorridos em Pacaraima-RR, com atos de extrema violência que atingiram os imigrantes venezuelanos que fogem da fome e da absoluta falta de condições de vida em seu país.

A nota afirma que “tais atos violam profundamente a dignidade humana, degradam a sociedade e envergonham a todos nós, provocam e acentuam a nossa decadência enquanto sociedade humana e fraterna”. O documento, assinado pelo presidente da Comissão, o bispo de Balsas (MA), Dom Enemésio Lazzaris, apresenta uma série de propostas a serem implementadas no âmbito interno da Igreja e também no âmbito das organizações públicas e da sociedade civil.

Acesse a íntegra de ambos os documentos:

Nota dos bispos da Amazônia

Nota de Solidariedade da Comissão Episcopal Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano da CNBB

*Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X