Dom Jaime Spengler é eleito presidente do Celam

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O Conselho Episcopal Latino-americano e Caribenho (CELAM) tem uma nova presidência para o quadriênio 2023-2027.

Reunido em Aguadilla, Porto Rico, para sua 39ª Assembleia Geral, o episcopado latino-americano elegeu ontem (17) seu novo corpo gestor, que terá o arcebispo de Porto Alegre como presidente. Dom Jaime Spengler foi também eleito presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na 60ª Assembleia Geral, realizada no último mês de abril aqui em Aparecida (SP).

Nova presidência

Também comporão a presidência do CELAM neste quadriênio:

Dom José Luis Azuaje, arcebispo de Maracaibo (Venezuela) – primeiro vice-presidente;

Dom José Domingo Ulloa, arcebispo do Panamá – segundo vice-presidente;

Dom Santiago Rodríguez, bispo da diocese de San Pedro de Macorís (República Dominicana) – Presidente do Conselho dos Assuntos Econômicos;

Dom Lizardo Estrada, bispo auxiliar de Cuzco (Peru) – Secretário-geral.

Mensagem da CNBB

Na pessoa de Dom Ricardo Hoepers, Secretário-Geral da CNBB, a Igreja no Brasil enviou uma mensagem de felicitações aos novos eleitos:

“Queridos irmãos, o resultado do trabalho pastoral não se assenta na riqueza dos recursos, mas na criatividade do amor. Fazem falta certamente a tenacidade, a fadiga, o trabalho, o planejamento, a organização, mas, antes de tudo, você deve saber que a força da Igreja não reside nela própria, mas se esconde nas águas profundas de Deus, nas quais ela é chamada a lançar as redes”. 

Abertura ao novo e obediência ao Espírito Santo

Em entrevista ao Vatican News momentos após sua eleição, Dom Jaime Spengler disse que, para ele, “tudo isto é uma grande novidade”, destacando que não esperava ser escolhido:

“Estamos aí para aquilo que a Igreja nos pede, e quando hoje me foi perguntado se aceitava a escolha, eu disse que eu fazia em nome da obediência. Uma obediência aos membros da Assembleia e disposição para servir da melhor forma possível o próprio Conselho Episcopal Latino-americano”, disse.

Dom Jaime ainda afirmou que, em sua oração, pedirá sempre o dom do discernimento:

“O dom do discernimento, segundo a tradição, pressupõe ao menos três coisas: primeiro ter presente o que está em jogo, aquilo que envolve propriamente o nosso trabalho; segundo, a disposição para rezar isto; o terceiro aspecto, a abertura para o diálogo entre irmãos. Quando temos esses três aspectos, nós encontramos os caminhos certamente que o Espírito de Deus inspira e pede de nós para o tempo presente”.

“Quando eu assumi essa forma de vida [Dom Jaime é franciscano], há mais de 30 anos atrás, eu prometi para mim mesmo jamais dizer não àquilo que a Igreja viesse a me pedir”, concluiu.

Fonte: Site A12 e Vatican News

Veja Também