Diocese de Óbidos (PA) cria Pastoral da Escuta com atendimento pelo WhatsApp

0

A pandemia da Covid-19 está provocando graves consequências, não só no plano físico, mas também no plano psicológico e espiritual. Desde o início deste tempo difícil, a Diocese de Óbidos (PA), Igreja-Irmã da Arquidiocese de Juiz de Fora, tem acompanhado o sofrimento do povo, mas, agora, essa Igreja Particular oferece um novo espaço para ajudar aqueles que sofrem com os males emocionais: a Pastoral da Escuta.

Realizado por meio de telefone ou WhatsApp, o atendimento é voltado a todas pessoas que se sentem sós, abaladas ou que queiram apenas desabafar, sem restrições de idade, região ou crença religiosa. O objetivo é ouvir, acolher e transmitir mensagens de esperança e de paz, confiantes no amor que Deus tem por cada um de Seus filhos.

O Padre Leonardo Loures, oriundo do clero juiz-forano e atual administrador da Paróquia São Martinho de Lima, em Óbidos, faz parte da coordenação do projeto e explica o que levou à sua criação. “A grande motivação é o momento que estamos vivendo. Essa pandemia que nos deixou muito mais assustados, inseguros. Ninguém sabe como vai ser o amanhã, há uma incerteza em relação ao futuro. Ela nos levou a viver mais isolados, distantes do outro, sem o toque, sem o abraço, sem o afeto, sem o carinho. Isso deixou o ser humano ainda mais triste, abatido, precisando ser ouvido.”

O Oeste do Pará vive a bandeira preta, caracterizada pelo lockdown, que restringe ainda mais a circulação de pessoas para evitar o contágio da Covid-19. “Estamos sem abrir igrejas, sem celebrar a Eucaristia, sem contato com o povo, sem sair de casa. Percebemos o quanto é importante, enquanto Igreja, continuar a missão de evangelizar, estar perto do povo. Se hoje não podemos estar perto fisicamente, pensou-se num meio para isso. Penso que neste momento atual temos que ousar, temos que ser criativos e buscar meios para estar com as pessoas”, ressaltou o sacerdote.

De acordo com Padre Leonardo, nessa segunda-feira (8), primeiro dia de atendimento, cerca de 20 pessoas receberam o auxílio da Pastoral. A missão, ele ressalta, é somente ouvir. “Queremos só escutar e, se for preciso, falamos alguma coisa, damos alguma orientação.” Após o primeiro atendimento, a pessoa que liga pode ser encaminhada a psicólogos voluntários, dependendo da situação.

O serviço, que é confidencial e sigiloso, é realizado de forma voluntária por padres, religiosas (os) e leigos (as). A Central de Escuta funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 15h às 18h, através do telefone (93) 98116-5819.

*Com informações do Facebook da Diocese de Óbidos (PA)

Conteúdo Relacionado
X