Cúria Metropolitana de Juiz de Fora recebe exposição itinerante do Museu Mariano Procópio

Image00003
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

*Com informações de texto publicado pela Prefeitura de Juiz de Fora

Já está aberta para visitação, no prédio da Cúria Metropolitana de Juiz de Fora, a exposição “Hipólito Caron”. A mostra, em homenagem ao pintor mais importante em Juiz de Fora no século 19, reúne a reprodução de obras que integram o acervo do Museu Mariano Procópio e poderá ser visitada até o dia 3 de novembro.

O arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, destaca a importância de qualquer tipo de trabalho artístico. “A Igreja não reconhece apenas o valor da arte sacra. A arte, em geral, é a expressão da alma humana. É uma inspiração divina. As pessoas recebem carismas e dons, independente da religião que praticam. O dom que a pessoa recebe é um dom de Deus. Por isso, recebemos essa exposição de Hipólito Caron com muita alegria e com muito respeito, para mostrar como um gênio da pintura, da arte pictórica, esteve em nosso meio e pôde expressar com tanta perfeição aquilo que estava na sua mente e em seu coração, com o dom que Deus lhe deu de ser um artista”.

A exposição é composta por nove réplicas de pinturas de Hipólito Caron, reconhecido nacionalmente como paisagista, fotógrafo, decorador e jornalista. Os interessados poderão visitar a exibição no segundo andar do prédio da Cúria Metropolitana, de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e entre 13h e 17h. O endereço é Avenida Barão do Rio Branco, 4.516 – Bairro Alto dos Passos.

O artista

Hipólito Boaventura Caron nasceu em Resende, Rio de Janeiro, em 27 de março de 1862. Residiu e participou ativamente da vida social de Juiz de Fora. Ingressou na Academia Imperial das Belas Artes do Rio de Janeiro em 1880, onde foi diversas vezes premiado. Ele foi o primeiro pintor da cidade a obter formação profissional na Europa, onde estudou sob a orientação de Hector Charles Hanoteau (1823-1890).

Os traços do seu paisagismo influenciaram fortemente a pintura na cidade, inaugurando uma tradição que se desenvolveu até a segunda metade do século 20. Hipólito Caron morreu em 15 de maio de 1892, aos 29 anos.

Image00002

Exposição

 

 

 

 

 

 

Informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também