COP-26: Estamos falhando enquanto guardiões do mundo, alerta Papa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Santa Sé divulgou nesta quinta-feira, 11, uma carta enviada pelo Papa Francisco na terça-feira, 9, aos católicos da Escócia.

No texto, o Pontífice afirmou que esperava participar da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre o clima, a COP-26, que acontece em Glasgow, na Escócia.

Segundo o Papa, o desejo era de também passar algum tempo com os católicos daquele país. “Lamento que isso não tenha sido possível”, escreveu.

Ao mesmo tempo, o Santo Padre destacou que ficou feliz por saber que muitos rezam para que este encontro dê frutos fecundos.

Preservação da Casa Comum

Em sua participação no evento, o Papa ressaltou que pretendia abordar uma das grandes questões morais do nosso tempo: a preservação da criação de Deus, da Casa Comum.

“Imploremos os dons de sabedoria e força de Deus sobre os encarregados de guiar a comunidade internacional, que procurem enfrentar este grave desafio com decisões concretas inspiradas na responsabilidade para com as gerações presentes e futuras”, sublinhou.

O tempo está se esgotando, frisou o Pontífice. “Esta oportunidade não deve ser desperdiçada por medo de ter que enfrentar o julgamento de Deus por nossa incapacidade de sermos guardiões fiéis do mundo que Ele confiou aos nossos cuidados”.

Oração pelos católicos da Escócia

Na última terça-feira, foi celebrada a festa da Dedicação da Basílica de Latrão. Como Catedral do Bispo de Roma, Francisco explicou que ela simboliza a comunhão da Igreja na fé e na caridade com a Sé de Pedro.

“É comovente para mim que, neste dia, eu possa exprimir a todos os católicos da Escócia o meu afeto e o meu encorajamento para que perseverem na fidelidade ao Senhor e à Igreja”, ressaltou.

Francisco saudou a todos e assegurou suas orações por eles, suas famílias, pelos jovens, idosos, doentes e por todos aqueles estão sofrendo os efeitos da pandemia. O Santo Padre também garantiu suas preces pelas paróquias e comunidades do país.

O Papa pediu aos católicos para que rezem por ele, por todo o clero e pela unidade da Igreja.

“Nestes tempos difíceis, que todos os seguidores de Cristo na Escócia renovem o compromisso de serem testemunhas convincentes da alegria do Evangelho e da sua força que ilumina todos os esforços para construir um futuro de justiça, fraternidade e prosperidade material e espiritual”, escreveu.

Fonte: Site Notícias Canção Nova

Veja Também