Congresso reúne pregadores da Arquidiocese de Juiz de Fora

Foto 1
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

*Fotos e informações retiradas do site www.rccjuizdefora.com.br

O Ministério de Pregação da Renovação Carismática Católica (RCC) da Arquidiocese de Juiz de Fora realizou neste fim de semana, nos dias 6 e 7 de agosto, o Congresso Arquidiocesano de Pregadores. Foram dois dias de grande experiência com Deus, espiritualidade e formação. O Congresso reuniu quase 200 pregadores da Arquidiocese, no Santuário Santa Luzia, em Juiz de Fora.

No sábado, o membro da equipe do Ministério de Pregação da RCC Brasil, Ademir Nascimento, abriu o evento, apresentando a escola e o processo formativo para pregadores. “A escola de formação básica para pregadores deve ser simples, eficaz e fundamental”, afirmou Ademir. Segundo o pregador, a pregação perfeita é aquela que vem do céu e que é entendida pelas pessoas mais simples. “Nossa pregação deve ser Cristocêntrica: o foco deve ser o Senhor e não a vida do pregador”, afirmou.

Em sua segunda pregação, Ademir apresentou um áudio enviado pela coordenadora nacional do Ministério, Maria Beatriz, para todos os pregadores do Congresso. No áudio, ela disse que todos foram criados para experimentar o que a Palavra propõe e que nossa vida deve ter coerência com aquilo o que pregamos.

No início da tarde, o Coordenador Arquidiocesano do Ministério de Pregação da RCC Juiz de Fora, Marquinhos, afirmou que “Deus é amor e Ele age no amor”. Marquinhos disse que o pregador deve voltar constantemente ao primeiro amor, renascer da água e do Espírito, renovado para receber a unção de Deus. “Não podemos ter medo de pregar, o amor por Deus tem que estar em primeiro lugar na nossa vida. Nada nos falta quando seguimos Jesus. E não tem reino se não nos colocarmos a serviço”.

No domingo, o evento começou com Santa Missa, celebrada pelo padre da paróquia que foi sede do Congresso. Padre Dener afirmou, em sua homilia, no Santuário Santa Luzia, que precisamos estar sempre vigilantes ao chamado de Deus em nossa vida. “Para darmos um passo a diante, é necessário ter fé e perseverança todos os dias”, disse o sacerdote.

Foto 2Após a Santa Missa, o Congresso teve a honra de receber o Arcebispo da Arquidiocese de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, que falou aos presentes. “Um grande pregador, não importa a circunstância, prega pela vida e não somente pela palavra”, afirmou. Segundo ele, todo anúncio da palavra deve respeitar e nunca ir contra a doutrina da Igreja. “Se não há humildade, não há condições de pregar. É preciso pedir ao Espírito Santo, para que as palavras sejam d’Ele e não de nossa vontade humana”, disse Dom Gil.

No domingo, o Congresso recebeu também a visita do Coordenador Estadual do Ministério de Pregação, Renato Alves, que fez a primeira pregação do dia, com o tema “Pregar é deixar transbordar a intimidade com o Senhor”. Renato falou sobre a importância da intimidade com o Senhor. “Antes mesmo de tocar o coração do irmão, precisamos tocar o coração transpassado de Cristo. Precisamos exalar o perfume de Cristo e ter cheiro de oração”, destacou o pregador.

Clique aqui e confira as fotos do evento.

Outras informações:
Sede da RCC Juiz de Fora: (32) 3215-8407
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também