Congregação para o culto divino e a disciplina dos sacramentos divulga nota aos bispos e às Conferências Episcopais sobre as Celebrações da Semana Santa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nas festas pascais dos anos passados, marcadas pela difícil situação da pandemia, a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos ofereceu algumas orientações para ajudar os bispos na sua tarefa de avaliar as situações concretas e proporcionar o bem espiritual dos pastores e fiéis na vivência da Semana Santa, centro de todo o ano litúrgico.

Agora, em 2022, a Congregação através de um documento publicado em italiano, francês, inglês e espanhol trata novamente da Semana Santa no contexto da pandemia. A Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) o traduziu para o português.

O Documento salienta que a Congregação, em vista da diminuição da pandemia, embora com velocidades diversas em cada Nação, não pretende oferecer outras orientações para as celebrações da Semana Santa, visto que a experiência que as Conferências Episcopais adquiriram nestes anos, certamente permite enfrentar as diversas situações no modo mais adequado, sempre tendo o cuidado de observar as normas rituais contidas nos livros litúrgicos.

Portanto, a Congregação dirige a todos um convite à prudência, evitando gestos e comportamentos que poderiam ser potencialmente arriscados. “Cada análise e decisão seja sempre tomada de acordo com a Conferência Episcopal, que levará em consideração com as normas que as autoridades civis competentes estabelecerão nos diversos Países”, diz o Documento.

Pedido de Oração

No Documento, a Congregação também salientou que, nos últimos dias, o Santo Padre fez um convite, muitas vezes, para rezar pedindo a Deus o dom da paz para a Ucrânia, para que cesse esta “guerra repugnante”.

“Junto com a Ucrânia também queremos recordar todos os outros conflitos, infelizmente sempre numerosos, em muitos países do mundo: uma situação que o Papa Francisco descreveu como uma terceira guerra mundial em pedaços. Na celebração da Paixão do Senhor, da Sexta-feira Santa, a liturgia nos convida a elevar a Deus a nossa súplica pela Igreja e pelo mundo inteiro”, diz o Documento.

Na Oração Universal, a Congregação deseja que todos invoquem o Senhor pelos poderes públicos (IX oração) para que lhes dirija o espírito e o coração para que todos possam gozar de verdadeira paz e liberdade, e por todos os que sofrem provações (X oração) para que se alegrem em suas provações com o socorro da misericórdia do Senhor.

“Desde já, fazemos nossa esta oração por todos os irmãos e as irmãs que vivem a atrocidade da guerra, em particular na Ucrânia”, afirma no Documento.

Confira (AQUI) o documento na íntegra.

Fonte: Site da CNBB

Veja Também