CNBB inicia encontro com parlamentares católicos na busca do diálogo e da política melhor

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) iniciou, na manhã desta quinta-feira, 16 de setembro, o I Encontro de Parlamentares Católicos a serviço do Povo Brasileiro. Na abertura do evento, foi destacada a busca pelo diálogo e pela “política melhor” apontada pelo Papa Francisco na carta encíclica Fratelli Tutti. Em sua fala, o o arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, destacou que a Igreja apoia e investe em tudo o que pode promover e garantir a ‘política melhor’, como acentuou o Papa no capítulo V do documento sobre a Fraternidade humana e a amizade social.

O encontro teve início nesta quinta e segue até amanhã com a participação de cerca de 80 parlamentares, entre vereadores, deputados estaduais e federas e senadores. Na abertura, discursaram o presidente da CNBB; o núncio apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro; e o presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco.

Aposta no diálogo

Para dom Walmor Oliveira de Azevedo, o I Encontro de Parlamentares Católicos a serviço do Povo Brasileiro “é uma aposta na eficácia do diálogo como instrumento de construção de entendimentos e respostas novas na reconstrução da sociedade brasileira nos trilhos da justiça e da paz à luz dos valores e princípios do Evangelho de Jesus Cristo”.

O arcebispo falou do empenho e do investimento da Igreja Católica no Brasil em promover o diálogo e a tarefa de “fecundar e iluminar a tarefa política com os valores do Evangelho”.

O ápice do encontro é a promoção do diálogo, segundo dom Walmor, para que parlamentares digam o que esperam da Igreja e “se deixem interpelar ao ouvir o que a Igreja também deles espera”. Esse diálogo permanente, continua, “permite o aperfeiçoamento do serviço na política e nutre a esperança de um novo tempo, ao se tocar mentalidades, na medida de redimensionamento de critérios pelos confrontos a partir de valores e princípios”.

Em vista do bem comum

A articulação de parlamentares católicos, no entanto, mesmo com sua importância, não deve ser compreendida, segundo dom Walmor, “como entrincheiramento em defesa de interesses cartoriais e grupais”. Valerá nessa relação “sempre a primazia do bem comum, o sentido inegociável da solidariedade e da igualdade, a defesa da promoção dos princípios democráticos”.

“A fé cristã tem uma grandeza que emoldura e inspira a qualidade do desempenho político na sua essencialidade para a vida na nação. Isso fica entendido como serviço sério e sincero prestado a um povo em vista do seu bem, por meio de legislações que garantam o direito e a justiça na verdade e na paz. A Igreja, por isso, incentiva homens e mulheres a participação e representação políticas no horizonte rico e inspirador de sua Doutrina Social”, destacou o presidente da CNBB.

No atual contexto, com “a complexidade e o desafio de se configurar um novo tecido social e político brasileiro”, dom Walmor destacou elementos que “apelam especial cuidado com exercício da política”. São eles “os desdobramentos históricos da política brasileira, os agravamentos dos problemas com o advento da pandemia da Covid-19 em curso e a precipitação perigosa da cidadania nas alas das polarizações e extremismos”.

Confira a matéria, na íntegra, no site da CNBB.

Fonte: Site da CNBB

Veja Também